Rede estadual 15/04/2019 20h51

Uso de uniformes divide opiniões em escola de Santa Cruz do Sul

Obrigatoriedade passou a valer nesta segunda-feira e já estaria sendo discutida desde o ano passado

A utilização de uniformes na Escola Estadual Estado de Goiás, em Santa Cruz do Sul, repercute na comunidade escolar. Pai de uma estudante da instituição, Loreno Machado alega que na manhã desta segunda-feira, 15, a filha dele e outros alunos que estavam sem as roupas específicas da escola teriam sido separados dos colegas que estavam com a vestimenta para que recebessem uma notificação na agenda alertando para o uso.

Machado afirma que, após o ocorrido, fez o registro da situação no Ministério Público pois não concorda que alunos de uma instituição pública tenham que pagar para obter as peças de roupa da escola. "As crianças estão em uma escola estadual, que é um ensino público, e não merecem ser desmoralizadas perante seus colegas por causa de uma camiseta, de um uniforme, que irão ter que comprar. A escola não está doando essa camiseta, as crianças precisam comprar. Eu acredito que duas peças não irão chegar por semana. No mínimo, cada aluno precisará de umas quatro camisetas, e você imagina quanto vai custar isso para quem não pode comprar."

De acordo com a vice-diretora do turno da tarde do Goiás, professora Ana Paula Giffoni, a decisão do uso obrigatório de uma peça de cima do uniforme – camiseta ou moletom – foi aprovada pelo Conselho Escolar. Ainda segundo Ana Paula, casos em que não haja recursos para a compra podem ser resolvidos com base no diálogo com a direção.

"Nós fizemos duas reuniões com os pais, mas, infelizmente, são pouquíssimos que participam dessas reuniões escolares, onde todas essas questões foram esclarecidas, inclusive, que nenhum aluno seria excluído, mandado embora, por não estar usando o uniforme. O que acontece é que é feito um registro, colocado um bilhetinho na agenda para que esses pais venham até a escola conversar. A gente sabe que são casos muito pontuais de alunos que não conseguem adquirir o uniforme escolar e, para esses casos todos, a gente tem solução", explicou. Conforme a vice-diretora, desde o ano passado é feita a divulgação da mudança na vestimenta, que passou a ser obrigatória nesta segunda.