Bairro Universitário 23/04/2019 10h12 Atualizado às 15h49

Susepe inaugura Delegacia Penitenciária em Santa Cruz

Instituto Penal de Monitoramento Eletrônico fica na Avenida Independência

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) inaugurou uma nova delegacia em Santa Cruz do Sul nesta terça-feira, 23. A 8ª Delegacia Penitenciária Regional e o Instituto Penal de Monitoramento Eletrônico ficam na Avenida Independência, no Bairro Universitário. A sede localizada próximo à rótula do 2001 foi instalada em um prédio que estava abandonado e foi completamente reformado.

A solenidade de abertura teve início às 10 horas e reuniu autoridades. Estiveram presentes na cerimônia o titular da Secretaria da Administração Penitenciária, Cesar Luis de Araújo Faccioli, o superintendente da Susepe, Mario Santa Maria Júnior, e a delegada penitenciária regional, Samantha Longo, além de lideranças ligadas ao judiciário e autoridades policiais.

Em entrevista à Rádio Gazeta, Faccioli destacou a importância da integração entre diversos setores da segurança pública e também da comunidade para a inauguração do prédio. Ele ainda salientou que o local, além de dar mais dignidade para o trabalho da Susepe, permitirá que ele funcione com mais eficiência, principalmente em relação ao monitoramento.

“Essa edificação não é apenas um prédio, é o resultado de uma articulação de uma comunidade, na qualificação do sistema penitenciário e, portanto, para melhorar a segurança. Ganham todos, especialmente a comunidade da região de Santa Cruz”, comentou o secretário. A ação conjunta também foi destacada pelo superintendente da Susepe, que afirmou que "a partir destas atitudes integradas, nós podemos convencer a sociedade, demonstrando que é possível fazer gestão prisional, e trazer uma tranquilidade para a comunidade.”

A delegada prenitenciária regional concordou, afirmando que a conquista é a concretização de um sonho. “Estamos muito felizes com a inauguração e este objetivo só pode ser alcançado porque nós tivemos a parceria de muitas pessoas”, disse, lembrando que o prédio também irá abrigar o Grupo de Intervenção Regional (GIR). "Este grupo é destinado para situações de contenção de crise, quando não temos muito tempo para ficar esperando o reforço chegar de longe. Então, este grupo faz esta contenção emergencial. Ele ocupa um importante espaço e tem uma importante função", concluiu.

Sobre a superlotação nos presídios, o secretário Cesar Luis de Araújo Faccioli disse que o plano emergencial e que deve ser colocado em prática o mais rápido possível é a criação de novas vagas prisionais. Segundo ele, a curto prazo três casas prisionais devem ser inauguradas no Estado, gerando cerca de 1,5 mil novas vagas. Também serão pensadas reformas e a criação de projetos para a construção de novos presídios.

O objetivo, segundo ele, é proporcionar a melhor gestão possível. “Para que se permita o cumprimento da pena, na essência da sua dupla função: não apenas na contenção daquele que foi condenado, mas na oportunidade que ele tenha com capacitação, educação e empregabilidade para o egresso, para que o sistema penitenciário consiga, ali adiante, devolver para a sociedade uma pessoa bem melhor do que entrou, com condições de resgate da cidadania. Isso é segurança pública, o que acontece dentro do presídio impacta para além dos seus muros”, afirmou. 

Foto: Rafael Cunha
Foto: Rafael Cunha
Foto: Rafael Cunha
Foto: Rafael Cunha