Atenção! 10/05/2019 18h48 Atualizado às 19h42

Novos casos de dengue são confirmados e a situação é de alerta

Cinco moradores de Santa Cruz do Sul tiveram a doença confirmada - três deles contraíram dentro do município

Três novos casos de dengue em Santa Cruz do Sul foram confirmados nesta sexta-feira, 10, pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). Com isso, já são cinco moradores do município com a doença. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, três deles são casos autóctones, ou seja, contraídos dentro de Santa Cruz, o que torna a situação de alerta.

Os pacientes são um homem de 47 anos, que mora no Centro; um menino de 7 anos e a irmã dele, de 14 anos, que moram no Arroio Grande; uma mulher, do Santo Inácio; e um homem, do Universitário. Os dois últimos tiveram a dengue confirmada por laboratório particular, mas a mulher também teve a validação do Lacen - cujo resultado é necessário para reconhecer oficialmente os casos. De acordo com a secretaria, ao todo, são nove casos notificados. Desses, quatro foram confirmados pelo Lacen, um foi confirmado por laboratório particular, dois foram descartados e dois estão em investigação. 

Nesta sexta-feira, 10, os trabalhos de combate ao Aedes Aegypti foram suspensos em virtude das chuvas. Nesta segunda-feira, 13, a força-tarefa será retomada. Até agora, as ações empreendidas no período de 7 a 9 de maio, alcançaram 90% de cobertura nos Bairros Santa Inácio e Universitário, 60% de cobertura no Centro e 50% de cobertura no Bairro Arroio Grande.

LEIA MAIS: Saiba quais são os sintomas da dengue

Conforme a Secretaria de Saúde, estão atuando na operação 50 agentes comunitários de saúde e de endemias. Nos Bairros Universitário e Santo Inácio, 12 terrenos baldios já foram pulverizados com inseticida. Na próxima semana, novas ações estão previstas nessa ofensiva de combate ao mosquito, dentre elas a reedição de um decreto de emergência emitido em fevereiro de 2016 pelo prefeito Telmo Kirst. À época foram determinadas providências administrativas como o ingresso forçado em imóveis públicos e particulares, visando o controle do inseto.

Na terça-feira, o secretário municipal de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, deverá encontrar-se com o comandante do 7º Batalhão de Infantaria Blindado (BIB), coronel Christian Augusto dos Santos Cravo, para discutir estratégias conjuntas de enfrentamento do problema. Mutirões de limpeza serão realizados em diversos bairros. A Secretaria de Saúde também solicitou ao setor de epidemiologia do Estado auxílio com mais pulverizadores.

A orientação da pasta agora é para que a população não apenas continue tomando todos os cuidados necessários, mas para que redobre a atenção e não permita o acúmulo de água parada, a fim de evitar a proliferação do mosquito. Além disso, pede que quem tiver condições de aplicar inseticida em seus terrenos também o faça. A secretaria não descarta que a situação evolua para epidemia.