Tráfego 03/06/2019 23h43 Atualizado às 06h18

Prefeitura avalia possíveis intervenções no trânsito de Santa Cruz

Estudo abre a possibilidade para a instalação de novas lombadas eletrônicas, travessias elevadas, quebra-molas e placas

Já está em andamento em Santa Cruz do Sul um novo estudo encomendado pela Prefeitura para analisar a quantidade de veículos e a velocidade praticada pelos motoristas em diversas vias do município. O objetivo da análise é verificar a necessidade de intervenções em alguns pontos com maior fluxo viário.

De acordo com o resultado do estudo, que irá demorar cerca de um mês (e vem sendo feito pela empresa RS Arquitetura – Planejamentos Urbanos e Assessoria em Trânsito, de Novo Hamburgo), a Prefeitura irá avaliar a necessidade da instalação de novas lombadas eletrônicas, travessias elevadas, quebra-molas, placas e sinalizações diferenciadas.

Conforme o secretário de Transportes e Serviços Urbanos, Gérson Vargas, a proposta foi apresentada em virtude da necessidade de melhorar o trânsito na cidade. “O número de veículos nas vias de Santa Cruz vem aumentando de forma considerável. Diante disso, resolvemos dar início a esse estudo, que será bem amplo e irá identificar alguns locais com mais movimento e que necessitam de modificações”, frisou.

Técnicos da empresa analisaram nessa segunda-feira o fluxo na Avenida Independência, no trecho que compreende a descida do Miller Supermercados, e na Rua Irmão Emílio, junto à BR-471. Segundo Vargas, outros pontos considerados críticos devem ser analisados nos próximos dias, como a Avenida Paul Harris, a Rua Gaspar Silveira Martins e a BR-471, no trecho junto ao Hospitalzinho, no Bairro Santa Vitória.

Arroio Grande

A Prefeitura de Santa Cruz do Sul avalia a possibilidade de realizar mais um teste de fluxo na região que engloba o antigo posto Três Coqueiros, no Bairro Arroio Grande. O primeiro, ocorrido no dia 3 de maio (foto abaixo), foi aprovado pela administração municipal, mas recebeu críticas de moradores e empresários das redondezas, que chegaram a organizar um protesto no dia 8 de maio contra as propostas da Prefeitura para o local.

LEIA MAIS: Como foi o primeiro teste para mudanças no trânsito no Arroio Grande

No dia 15, a Comissão de Obras e Serviços Públicos da Câmara de Vereadores também pediu a suspensão dos testes no Arroio Grande. “É um ponto onde há problemas há mais de 20 anos. O que nós fizemos foi apenas tentar achar uma solução”, comentou Gérson Vargas.

Dias após a realização do teste, a Prefeitura retirou uma árvore que estava localizada na esquina da Rua Acre com a Avenida Castelo Branco, ao lado de uma oficina. “Estamos definindo outros ajustes pontuais para o local e avaliando se vamos fazer mais um teste. Nossa meta é tentar resolver o problema naquele ponto”, completou o secretário.

Foto: Bruno Pedry

MAIS LIDAS