Boas práticas 11/07/2019 22h24 Atualizado às 11h43

Plantio direto é aliado no cultivo de hortaliças

Roberto José e Claudete Pick abriram porteiras da propriedade para demonstrar os seus resultados

O plantio direto é um sistema diferenciado de manejo da lavoura. No cultivo de hortaliças, ajuda os agricultores a recompor matéria orgânica do solo e baixar os custos de produção, sem diminuir a produtividade. Em Cerro Alegre Baixo, no interior de Santa Cruz do Sul, o casal Roberto José e Claudete Pick atesta as vantagens do Sistema de Plantio Direto de Hortaliças (SPDH), adotado há pouco mais de dois anos. A tecnologia foi compartilhada com outros produtores rurais durante tarde de campo sobre horticultura realizada nessa quinta-feira, 11, na sede da unidade familiar.

Por incentivo do Departamento Agroflorestal da Afubra, os agricultores começaram a testar a técnica em uma pequena área com dez camalhões, mas hoje 100% da produção é conduzida segundo as diretrizes do SPDH, em uma lavoura de 2,5 hectares. “O sistema melhora o aspecto físico das verduras, que não ficam sujas de terra, e diminui os custos com adubação, uma vez que a palhada vira matéria orgânica”, explica Pick. Conforme Claudete, as próprias condições de trabalho são superiores, além dos ganhos em produtividade.

Ex-produtores de tabaco, os feirantes dedicam-se exclusivamente à produção de alimentos há 12 anos. Hoje cultivam couve-flor, brócolis, alface, rúcula, couve e repolho. Toda produção é vendida a supermercados, restaurantes e na Feira Rural da Independência, nas tardes de terças-feiras e manhãs de sábados. Na condução do SPDH, utilizam como cobertura de solo milheto, durante o verão, e aveia, nos meses de inverno. “Agora estamos testando também nabo consorciado com aveia como alternativa de cobertura”, ressalta Claudete.

O técnico agrícola Nataniel Sampaio explica que o projeto-piloto idealizado em 2017 implantou áreas experimentais de plantio direto em oito propriedades de hortaliças na região. “A família Pick sempre se destacou. Os produtores começaram com uma área muito pequena, mas por conta própria expandiram a produção e migraram totalmente do sistema convencional para o plantio na palhada”, explica. O assessor técnico do Departamento Agroflorestal da Afubra reitera que, a partir de dois anos de implantação, os resultados ficam mais efetivos, com melhora nas estruturas física, química e biológica do solo.

Sistema ajuda na proteção do meio ambiente

O plantio direto tem substituído os métodos convencionais nos últimos anos, especialmente devido aos seus benefícios para a produtividade e meio ambiente.  Segundo o técnico agrícola da Emater/RS-Ascar de Santa Cruz do Sul, Paulo Zampieri, o atual modelo de produção, baseado no uso intensivo e inadequado  de agrotóxicos e adubos altamente solúveis, tem gerado a degradação do solo e da água, aumentando os custos de produção e contaminando as pessoas. “O Sistema de Plantio Direto de Hortaliças e seus fundamentos buscam a transição para um modelo mais sustentável”, ressalta.

Os princípios básicos do SPDH englobam revolvimento mínimo do solo, rotação de culturas e cobertura permanente do solo, que resultam em diversas vantagens: menor índice de plantas daninhas; diminuição no uso de herbicidas; redução de mão de obra; redução de doenças; temperatura do solo equilibrada; redução do uso de água e menor índice de erosão. 

Foto: Lula HelferEstudantes e produtores rurais puderam conhecer o SPDH durante tarde de campo
Estudantes e produtores rurais puderam conhecer o SPDH durante tarde de campo

 

A tarde de campo

A tarde de campo sobre horticultura realizada nessa quinta-feira na propriedade de Roberto José e Claudete Pick, em Cerro Alegre Baixo, foi promovida pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), em parceria com a Emater/RS-Ascar e Secretaria de Agricultura de Santa Cruz do Sul.  A programação contou com a participação de estudantes e produtores rurais de toda a região, que percorreram estações sobre as plantas de cobertura em sistema de plantio direto; o manejo de palhada e estabelecimento de cultivos, e a rastreabilidade na produção de hortaliças.