Saúde 03/09/2019 20h35

Santa Cruz tem 100 notificações de dengue e 38 casos confirmados

Município também tem 30 casos de leptospirose com uma morte confirmada e seis confirmados de Gripe A

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou na tarde desta terça-feira, 3, os dados atualizados da dengue, leishmaniose, gripe A e leptospirose em Santa Cruz do Sul. O maior número de confirmações no município é de dengue, que já contabiliza 38 casos. Desde o início do ano, foram 173 notificações, das quais 100 ainda são investigadas e 35 já foram descartadas.

Os bairros que apresentaram resultados positivos foram: Aliança (1), Arroio Grande (2), Avenida (1), Castelo Branco (2), Centro (6), Dona Carlota (2), Esmeralda (1), Linha Santa Cruz (1), Linha João Alves (1), Santa Vitória (2), Santo Antônio (3), Santo Inácio (11), Universitário (4) e Bonfim (1).

Leptospirose teve, até essa segunda-feira, 30 casos confirmados. Das 80 notificações, duas ainda aguardam resultado e 48 foram descartadas. Uma morte foi confirmada em decorrência da doença neste ano. Trata-se de uma mulher de 68 anos, moradora de Monte Alverne, que faleceu em junho.

Os casos confirmados de leptospirose foram nos bairros Arroio Grande, Bonfim, Centro, Faxinal Menino Deus, Germânia, Linha Santa Cruz, Margarida, Santuário, Santa Vitória e Santo Inácio, além de localidades do interior, como Linha Couto, Linha Pinheiral, Rio Pardinho, Monte Alverne e São Martinho.

A responsável pela Vigilância Epidemiológica, enfermeira Luciane Weiss Kist, alerta para o risco de contaminação com a doença. "Com o calor, as pessoas ficam com a pele mais exposta e o risco de se contaminar aumenta, principalmente em bairros com lixo acumulado." Ela também adverte sobre a contaminação por meio da urina de outros animais infectados, como caninos, suínos, bovinos, equinos, ovinos e caprinos. "Regiões onde os ratos podem circular, como restos de comida, ração para os animais, estrebarias, também oferecem riscos. A leptospira vive muito tempo em superfície úmida", acrescenta.

Em relação à gripe A, a Secretaria de Saúde afirma que há seis casos confirmados. Desses, quatro são do subtipo H1N1 e dois não tiveram o subtipo identificado. Entre janeiro e agosto deste ano, foram realizados 47 exames. Fora as confirmações de gripe A, também foram registrados sete casos de outros vírus e nenhum está mais em investigação. Do total de notificações, 34 foram descartadas.

Conforme a coordenadora do Programa de Controle da Leishmaniose, Daniela Klafke, o número de casos confirmados em cães se manteve nas últimas semanas. Até agora, foram 11 confirmações em caninos. Já as suspeitas em humanos aumentaram: de três para cinco. No entanto, todos os resultados deram negativo.