Câmara 10/09/2019 20h11

Vereadores aprovam doação de área para instalação da empresa Agri Foos

Empresa de Encruzilhada do Sul detém a exploração agrícola de frutas como maçãs, ameixas e uvas

A Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul aprovou um projeto importante para a instalação de um novo empreendimento no município. Trata-se da doação de uma área de terras de 12 mil metros quadrados, junto à Granja Municipal, para a instalação da empresa Agri-Foos Comércio de Alimentos Ltda. A aprovação ocorreu de forma unânime, com abstenção do vereador Alberto Heck (PT).

Antes da sessão, os vereadores tiveram uma reunião com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, César Antônio Cechinato, e a diretoria da empresa Agri-Foos Comércio de Alimentos Ltda, representado por Flávio Coppini, para explanação projeto de Lei que autorizava a doação uma área à empresa.

A empresa Agri-Foos Comércio de Alimentos detém a exploração agrícola de frutas como maçãs, ameixas e uvas, cujos pomares estão localizados em Encruzilhada do Sul em área de sua propriedade que totaliza 90 hectares nas localidades  de Passo das Carretas e Pinheiro sendo que destes, 26 hectares são de macieiras, cinco de videiras e um hectare de ameixa amarela, mais uma área arrendada de 20 hectares totalmente implantada com pomar de macieiras na localidade de Quero-Quero.

Segundo Flavio Coppini, a área está inserida no novo pólo produtor de frutas, livre das doenças que comprometem a produção existentes nas região serrana e por possuir altos índices de nutrientes no solo, onde a colheita da maça ocorre entre os meses de dezembro/ março, enquanto que outras regiões entre março/abril, significando importante valor agregado, pois a fruta é comercializada fresca quando o estoque das empresas situadas em outras regiões está findando e ainda não se iniciou a colheita dos grandes produtores.

Com a necessidade de aprimorar processo e manter qualidade do produto, diminuindo o percurso de transporte da fruta entre a indústria e a grande região consumidora, aliado ao propósito de utilização da mão de obra especializada existente em Santa Cruz do Sul e fica ociosa ao final da safra do tabaco no período que coincide com a safra da maçã (dezembro e março), a empresa optou por instalar a unidade de selecionamento, beneficiamento, processamento, resfriamento e embalo em Santa Cruz do Sul.

No município, a empresa projeta na fase inicial a contratação de 25 trabalhadores na modalidade safrista e de seis efetivos que deve ser aumentada ano após ano com a implantação de sistema contínuo de seleção/classificação de frutas, aumento da produção de pomares próprios, implantação de pomares integrados no município/região e instalação de uma unidade transformadora de maçã não comercial em vinagre e uma de  sucos.       

O investimento na área cedida com a construção de pavilhões para operação inicial que totaliza 975 m² de área construída é de R$ 460 mil, chegando a aproximadamente R$ 2,15 milhão se considerar os equipamentos que compõe o processo de industrialização, como a máquina selecionadora/polidora/classificadora de frutas com caroço, estrutura e sistema de câmaras frias, bem como de equipamentos para fábrica de vinagre que deve ser montada de acordo com projeção da empresa se tudo ocorrer dentro da normalidade durante os próximos cinco anos de operação.

Produção

A produção estimada é de um milhão de quilos de maçã, com aumento progressivo para em quatro anos chegar a 2,5 milhões de quilos e a de vinagre deverá ser de 10 mil litros no primeiro ano com incremento progressivo até chegar a 100 mil litros no prazo de oito anos. Existe a pretensão de ter instalado sistema completo de processamento de frutas com caroço de todos os tipos funcionando o ano todo e pode atingir, segundo estimativa da empresa, um faturamento em torno de R$ 28,5 milhões se somados os próximos seis anos de operação.

Além da geração de empregos, a instalação do empreendimento redundará em significativo incremento de imposto (ICMS/VAF), sendo que os produtos serão comercializados por valor bem superior ao de entrada no município.

A implantação da unidade proporcionará também que produtos colhidos no interior de Santa Cruz, inclusive de outras localidades do entorno passem a ser selecionados, processados resfriados e embalados junto ao complexo e destinados para o mercado nacional e internacional, tornando-se um empreendimento que reforçará ainda mais ao enquadramento do município como pólo regional.