Vice-prefeita 11/09/2019 09h48

Justiça ouve testemunhas sobre expulsão de Helena Hermany do gabinete

Em março, ela procurou o MP, que abriu um inquérito para apurar possível improbidade administrativa

Esta quarta-feira é mais um capítulo de uma das maiores polêmicas do meio político nos últimos anos em Santa Cruz do Sul. Durante a tarde, o juiz responsável pela 2ª Vara Cível vai colher os depoimentos da ação que envolve a suposta expulsão da vice-prefeita de Santa Cruz do gabinete dela. O caso teria ocorrido no mês de março.

Na época, Helena Hermany procurou o Ministério Público após ter que deixar gabinete que ela ocupava, junto ao Ginásio Poliesportivo. Ela reclamava que tinha sido expulsa do local e recomendada a ficar em casa. Pouco depois, a prefeitura preparou uma nova sala para a vice, no pavilhão central do Parque da Oktoberfest.

LEIA MAIS: Vice-prefeita é expulsa do gabinete e recorre ao MP em Santa Cruz

O Ministério Público abriu um inquérito sobre possível improbidade administrativa e a ação acabou encaminhada para o Poder Judiciário. Nesta quarta-feira, o juiz André Luís de Moraes Pinto vai colher os depoimentos da vice-prefeita de Santa Cruz, Helena Hermany; do vereador e marido dela, Edmar Hermany; e do ex-secretário e filho da vice, Henrique Hermany.

Ainda vão ser ouvidos os secretários da Saúde, Régis de Oliveira Júnior; da Segurança Pública, Délsio Mayer; e da Cultura, Edemilson Severo. Os últimos a depor são os réus: o prefeito Telmo Kirst e o secretário de Administração e Transparência, Vanir Ramos de Azevedo.

LEIA MAIS