Conquista 11/09/2019 17h10 Atualizado às 17h43

Santa-cruzense fica em 5º lugar no Campeonato Brasileiro de Judô

Daiana Teresinha Borba, de 16 anos, é aluna da rede municipal

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Harmonia, no Bairro Santa Vitória, está vibrando de tanto orgulho. No último domingo, 8, a aluna Daiana Teresinha Borba, 16 anos, ficou em quinto lugar na categoria pesado ou meninas com mais de 78 quilos, no Campeonato Brasileiro de Judô Sub -21. A competição aconteceu na Bahia e reuniu nesta categoria, outras 16 meninas. Ela foi a única representante do Rio Grande do Sul.

A história da Daiana nas artes marciais é até bem recente. Devido à altura – hoje ela mede 1,93m e pesa 107 quilos, logo cedo ela se interessou pelo basquete, mas pouco depois veio a conhecer o que viria a ser a sua grande paixão. Quando ela tinha 13 anos, ao acompanhar a mãe em uma delegacia, um policial civil, que hoje é um de seus treinadores, ficou impressionado com seu porte físico e a convidou para fazer um teste. Foi amor à primeira vista.

De fala mansa e pausada, Daiana conta que está feliz por ter ficado em quinto lugar no campeonato brasileiro, embora acredite que poderia ter se saído melhor. “Eu poderia ter ganho o terceiro lugar se não tivesse falhado na minha luta de decisão. Mas sei que fiz minha obrigação, fui lá e mostrei o que eu sabia”, disse.

Foto: Luiz Fernando BertuolDaiana é aluna da Escola Municipal de Ensino Fundamental Harmonia
Daiana é aluna da Escola Municipal de Ensino Fundamental Harmonia

 

A jovem atleta não esconde que ir mais longe é um sonho e que está disposta a correr atrás. “Quero levar para a vida, fazer disso uma profissão”. Nesse caso, disciplina é o que não falta. Daiana treina de segunda a sábado, intercalando aulas de judô e crossfit, esse último para fortalecimento muscular. “Eu cresci muito rápido e minha musculatura não acompanhou. Já tive bastante problema no joelho e o exercício físico ajudou muito, hoje sou mais forte do que era antes, mas ainda sinto as pernas mais fracas”.

Ao falar de tudo o que o judô lhe trouxe nesses três anos, desde que começou a lutar, Daiana lista uma série de aprendizados que vão desde a redução da timidez, aumento da sociabilidade, até lições de respeito, comprometimento, disciplina, foco e responsabilidade. Com relação aos estudos ela entrega que não tem moleza, que ninguém alivia pro lado dela por causa da dedicação ao esporte. “Os senseis cobram bastante nota e comparecimento na escola. Não tem essa coisa de porque treinei não pude estudar pra prova”, contou.

Para a diretora da escola Harmonia, Sayonara Farias, que viu a menina crescer e acompanhou seu desenvolvimento, a conquista no esporte abrirá muitas outras portas na vida de Daiana. “Ela sempre foi uma menina muito esforçada, a família merece. Não tem como a escola não se sentir orgulhosa, a gente se sente parte dessa conquista, afinal a Daiana é cria nossa, está aqui desde o prezinho”.

Como muitas crianças que por características físicas que destoam dos padrões, acabam sendo vítimas de bullying, Daiana também já teve seus dias difíceis. “Hoje levo na brincadeira, até porque se eu me irritar vou acabar estourando. Eu sou calma, levo minha vida na boa e deixo os outros seguirem a deles, mas não gosto que me incomodem”.