Rio Pardo 07/10/2019 21h45 Atualizado às 15h31

12 mil pessoas ainda não fizeram o recadastramento biométrico

Cartório Eleitoral do município tem utilizado carro de som para alertar quem não compareceu. Prazo vai até 11 de dezembro

Rio Pardo tem 30.071 eleitores. Porém, 12 mil ainda não fizeram o recadastramento biométrico no Cartório Eleitoral (Rua Andrade Neves, 195). Para estimular o comparecimento da população, um carro de som tem passado nas principais ruas para alertar sobre o prazo, que termina no dia 11 de dezembro. O chefe Claiton Roberto Rodrigues da Silveira afirma que 80% da quantidade restante é da zona urbana.

O objetivo, levando em conta o total de eleitores, é superar a marca de 80% com cadastramento biométrico. Ele acredita que será necessário ampliar o horário de funcionamento nos últimos dias, já que o cartório tem uma capacidade máxima de atendimento diário. O normal é de segunda a sexta-feira, das 10 horas às 17 horas, sem fechar ao meio-dia. Em Pantano Grande, outro município da Zona Eleitoral 038, o processo terminou em março de 2016, com 99,7% de recadastrados (7.893 de 7.910).

Após o término do prazo, um relatório é enviado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RS) com os nomes de quem teve o título cancelado. Depois, será aberto um novo prazo para que esses possam regularizar a situação. Silveira ressalta que para fazer o recadastramento biométrico é necessário levar comprovante de residência, RG, CPF e título de eleitor. “Dos que tiverem o título cancelado, alguns provavelmente vão regularizar a situação em outro município ou não voltarão ao cartório. Isso vai interferir no número total da próxima eleição, por exemplo”, comenta.

Título cancelado

Impedimentos que recaem sobre o eleitor:
a) inscrever-se em concurso público;
b) receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos, se for servidor ou funcionário público;
c) participar de concorrência pública;
d) obter empréstimo, desde que não se trate de instituição bancária privada;
e) obter passaporte, carteira de identidade e CPF;
f) matricular-se em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;
g) praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou Imposto de Renda.