Saúde 18/11/2019 15h38 Atualizado às 21h43

Termo para instalação da central do Samu em Santa Cruz é assinado

Regulação local será feita de segunda a sexta, das 8 às 18 horas

A Secretaria Municipal de Saúde assinou na tarde desta segunda-feira, 18, termo para instalação de uma central remota de regulação do Samu no em Santa Cruz do Sul. A cerimônia contou com a presença da secretária estadual de Saúde, Arita Bergmann, que também deve aproveitar a visita ao município para visitar hospitais.

Em seu discurso, a secretária Arita destacou a importância da regulação compartilhada para qualificar o serviço. “Santa Cruz terá, a partir dessa regulação, mais rapidez porque a equipe local conhece a cidade e a área rural. A gestão municipal está demonstrando que quer agilidade, segurança e atendimento pontual nos chamados do Samu”, disse.

A assinatura do termo de adesão à central de regulação compartilhada do Samu significa que, quando uma pessoa ligar para o 192, será atendida de Santa Cruz e não mais de Porto Alegre, o que deve agilizar a chegada da ambulância. Santa Cruz será o terceiro município do Estado a aderir ao programa.

Nesse primeiro momento, a Central Compartilhada do Samu funcionará de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. O investimento anual do Município é de R$ 36 mil – R$ 3 mil por mês. O valor inclui a locação do sistema de software, treinamento, fornecimento de microcomputador, dois monitores, nobreak e acesso de link para a internet. A equipe que irá atuar pelo Samu remoto é composta por oito médicos, seis enfermeiros, nove condutores e oito técnicos em enfermagem – os mesmos profissionais que hoje trabalham na base do município. A partir da implantação da central, que deve ser concluída até o início de dezembro, os médicos receberão treinamento para iniciar operações. A empresa responsável pela instalação será a NGS Suporte em Informática LTDA.

Assinatura do termo foi nesta segunda-feira



LEIA MAIS: Central remota do Samu será instalada em Santa Cruz