FRITZ E FRIDA 27/11/2019 08h16 Atualizado às 08h47

Matagal na área do viaduto causa reclamações de moradores

Principal acesso a Santa Cruz do Sul causa má impressão para quem chega à cidade

A falta de manutenção na área do viaduto Fritz e Frida, na RSC-287, causa reclamações de moradores do principal acesso a Santa Cruz do Sul. Antes um cartão-postal para os visitantes, com flores nos canteiros do trevo, o local parece abandonado após a construção do viaduto, inaugurado em junho de 2018. Uma má impressão para quem chega à cidade.

O prestador de serviços Anoar Matheus Greff afirma que entrou em contato com a Prefeitura e a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) para alertar sobre a situação. Ele mantém uma página no Facebook para assuntos referentes a Linha Santa Cruz. “Desde setembro, se transformou em um matagal com o período de chuvas”, disse. Segundo ele, a EGR somente instalou placas de identificação, solicitadas pela Amorlisc. “A associação cuida dos canteiros na Avenida Prefeito Orlando Oscar Baumhardt e um grupo de moradores realizou a pintura em uma parte do viaduto que havia sido pichada”, explicou.

O secretário de Transportes e Serviços Urbanos, Gerson Vargas, informou que a Prefeitura é responsável somente pela área no entorno dos bonecos e na entrada do Acesso Grasel. Ele garantiu que a secretaria busca manter os canteiros com a grama aparada e flores plantadas. Vargas cogita a possibilidade de um acordo com a EGR para que a Prefeitura possa fazer a manutenção necessária.


Por meio de nota, a EGR apontou o longo período de chuvas e a posterior elevação de temperatura como motivos para o rápido crescimento da vegetação. “As equipes já estão sendo mobilizadas e a situação será normalizada em breve”, diz trecho do texto. Questões contratuais com a empresa prestadora de serviços também inviabilizaram o prosseguimento das ações de manutenção.

LEIA MAIS: O que mudou um ano depois com o viaduto Fritz e Frida