COMOÇÃO 24/12/2019 17h35 Atualizado às 10h28

Motoristas fazem carreata em homenagem a colega assassinado

Deividy de Andrades foi vítima de latrocínio na madrugada desta terça, após aceitar uma corrida

Um ato na tarde desta terça-feira, 24, prestou homenagem a Deividy de Andrades, 35 anos. Ele trabalhava como motorista de aplicativo e foi morto a tiros na última madrugada, depois de aceitar uma corrida, em um caso tratado pela polícia como latrocínio. Dezenas de motoristas se reuniram por volta das 16h, em frente ao Parque da Oktoberfest, e depois partiram em carreata por ruas do centro de Santa Cruz, seguindo em direção ao Bairro Margarida, onde a vítima residia.

“Um crime bárbaro, que choca todo o mundo, ainda mais nós, da profissão, que estamos sujeitos a essa insegurança, principalmente à noite”, disse Fábio Matos, liderança dos motoristas de aplicativo em Santa Cruz do Sul, em entrevista à Rádio Gazeta 107.9 FM. “A gente conseguiu mobilizar até um grande número de colegas para fazer uma manifestação pacífica, sem trancar trânsito, para chamar a atenção dos órgãos de segurança e prestar nossa homenagem ao colega que foi brutalmente assassinado, ainda mais nesta data”, acrescentou.

Segundo a Brigada Militar, Deividy de Andrades recebeu o chamado para uma corrida por volta de 1h30 da madrugada desta terça, 24. Ele teria pedido que uma amiga o acompanhasse. Três homens embarcaram no carro. Na ERS-409, altura da localidade de Rincão da Serra, eles anunciaram o assalto e atiraram contra o motorista. Deividy foi atingido por seis tiros. A amiga que estava com ele escapou ilesa. Foram roubados celulares e os criminosos fugiram a pé. O caso foi registrado como latrocínio e vai ser investigado pela Polícia Civil.

LEIA MAIS: Motorista de aplicativo é morto em Vera Cruz