APESAR DAS PERDAS 13/01/2020 19h00 Atualizado às 19h12

Estiagem ainda não afetou preços nas feiras rurais

Prejuízos causados pelo calor excessivo ainda não foram repassados ao consumidor final

A estiagem afetou a horticultura em Santa Cruz do Sul. Existe a possibilidade de que escassez de alguns produtos nas feiras rurais. Apesar disso, as perdas ainda não se reverteram em aumento de preço para os consumidores.

A produtora Patrícia Nichtervitz conversou com a reportagem da Rádio Gazeta 107.9 FM na manhã desta segunda-feira, 13, na Feira Rural do Centro. A propriedade dela foi afetada pela falta de chuva e pelo forte calor. “Embora a chuva tenha amenizado, o calor extremo acabava queimando os produtos folhosos como couve, rúcula, alface, temperos em geral”, explicou.

LEIA MAIS: Mesmo irrigada, produção de hortaliças registra queda de 35%

Para minimizar os danos causados aos produtos, os horticultores utilizam de recursos como sombreamento e irrigação, que elevam o custo de produção. Apesar disso, Patrícia afirma que, pelo menos por enquanto, não deve haver repasse aos consumidores, no preço final.

O técnico agrícola da Secretaria Agricultura, responsável pelas feiras rurais, Moisés Mora, afirma que os cerca de 50 milímetros de chuva acumulados na última semana começam a possibilitar aos feirantes uma programação de plantio. “A chuva não estanca o problema, pois a captação de água não é suficiente. O solo acaba sugando rapidamente essa água, mas ela viabiliza uma nova programação de produção dos feirantes”, ressalta.

LEIA TAMBÉM: Clima: o que significa o círculo em volta do Sol visto na região

Mora comenta ainda que não prevê uma falta de produtos, mas de uma diminuição da oferta que poderá afetar os consumidores nas próximas semanas. Conforme ele, o prejuízo no setor hortifrutigranjeiro foi estimado em 40%, mas ainda não há nenhuma alteração prevista acerca de aumento nos valores dos produtos.