Tradição 14/01/2020 12h57

5ª RT terá como prioridade para 2020 aproximação com organização do Enart

O presidente da regional, Luiz Clóvis Vieira, que tomou posse no último domingo, diz que pretende lutar para que a região possa participar ativamente do encontro

O trabalho da 5ª Região Tradicionalista, com sede em Santa Cruz do Sul, terá como prioridade este ano a aproximação com a organização do Encontro de Artes e Tradições Gaúchas (Enart), que ocorre em novembro no município.

O presidente da regional, Luiz Clóvis Vieira, tomou posse no último domingo. Ele ressalta que pretende lutar para que a região possa participar ativamente do Enart, inclusive na discussão do valor cobrado para entrada no evento, que ele considerou elevado em 2019. Na avaliação dele, no ano passado não houve espaço suficiente para a 5ª região junto ao Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). “O Enart é um evento que a gente tem que sentar e debater, não só com o MTG, mas com aqueles que fazem acontecer o evento.”

Também nesse final de semana, deveria tomar posse a nova presidente do MTG. No entanto, o resultado da eleição foi parar na Justiça. A votação aconteceu nesse sábado, em Lajeado, e as duas candidatas que disputavam o comando da entidade terminaram empatadas. O grupo liderado por Elenir Winck, obteve 530 votos e foi declarado vitorioso. A direção do movimento afirma que o critério de desempate previsto em um artigo do Estatuto MTG é a presença de um integrante mais antigo no grupo. A outra chapa, que tem Gilda Galeazzi na liderança, somou os mesmos votos e ingressou com um pedido de liminar na Justiça para suspender a eleição e a posse, que aconteceria no último domingo. No entendimento da candidata, ela é mais velha que a concorrente e, segundo o regulamento do movimento, em caso de empate vence o candidato mais idoso.

Com a concessão da liminar, a posse está suspensa. O MTG ainda analisa o assunto e não definiu se vai realizar uma nova eleição ou não. Essa seria a primeira vez que o MTG teria uma mulher na presidência.

LEIA MAIS: Após empate, eleição do MTG vai parar na Justiça