Coronavírus 13/02/2020 21h01

Saúde acompanha situação de cidadão chinês em Santa Cruz

Homem retornou da China na última semana e foi orientado a ficar isolado durante 14 dias, mas não teria cumprido o solicitado

A livre circulação de um chinês que retornou a Santa Cruz do Sul na última sexta-feira, 7, provocou preocupação entre moradores de um edifício no Bairro Santo Inácio. Ele havia sido orientado a permanecer duas semanas isolado em seu apartamento.

O secretário de Saúde, Régis de Oliveira Júnior, informou que, embora a pessoa originária do país asiático não apresente sintomas da doença e tenha passado pelo procedimento de controle antes de sair da China, por questão de segurança a Vigilância Sanitária fez contato com a empresa da área do tabaco onde ele trabalha, antes da chegada junto com outros dois. Houve o comprometimento de seguirem com o protocolo.

O secretário de Saúde disse que, embora não seja possível obrigar o chinês a permanecer no apartamento, ele é o único dos três que chegaram na sexta-feira ao município que não vem colaborando com o protocolo de procedimento e as orientações encaminhadas pela Saúde. Diante disso, a equipe da Vigilância Epidemiológica pediu ajuda a um intérprete de mandarim na manhã dessa quarta-feira, 12, para orientar novamente o chinês sobre as recomendações do protocolo. Ainda conforme o secretário, além da questão da saúde, ao não seguir com as indicações o chinês se expõe a risco de xenofobia.

LEIA MAIS: Mensagem que aponta casos de coronavírus no Vale do Taquari é falsa

Régis se reuniu nessa quarta-feira, 12, com a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, para alinhar questões relacionadas ao coronavírus. O governo estadual apresentou um plano de contingência na última terça-feira, 11, para ser implementado se o coronavírus atingir o Rio Grande do Sul. É um manual para que os profissionais de Saúde tenham conhecimento em caso de alguma ocorrência.

A orientação, segundo Régis, é que os pacientes cumpram a quarentena. Nesta quinta-feira, 13, houve reuniões com a 13ª Coordenadoria Regional de Saúde e com o Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (Sinditabaco). “Como se tratam de questões como visto e autorização para estar em território nacional, o Município passa orientações para que se cumpra a quarentena”, explicou.

A Procuradoria Geral do Município estuda a elaboração de um decreto municipal. “Como tudo é muito recente, precisamos ter cautela e discutir soluções”, destacou. “A população pode se tranquilizar. Os chineses passaram por aeroportos e pelo controle da Anvisa. Outros virão nas mesmas condições e vamos buscar uma solução eficiente e adequada para assegurar a comunidade de Santa Cruz.”

LEIA MAIS: “É como estar num hotel em dia de chuva”, conta venâncio-airense sobre quarentena

Conscientes das precauções
Conforme a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Luciane Weiss Kist, uma carta traduzida para o português foi divulgada por assessores dos chineses para explicar que eles estão conscientes das precauções necessárias e que evitam contato com outras pessoas. Como a transmissão acontece somente por gotículas respiratórias, o uso de máscaras e álcool gel é um meio eficaz de prevenção.

“Eles estão saudáveis. Não há riscos para a saúde pública. As duas semanas de isolamento são importantes porque ainda não existe um conhecimento completo de como o vírus pode se manifestar”, destaca Luciane. As ações coletivas em relação ao coronavírus foram definidas por meio da lei 13.979, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no último dia 6.

LEIA MAIS:
Número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil cai para seis
Exames descartam coronavírus em brasileiros repatriados da China