Residencial 14/02/2020 06h34 Atualizado às 06h58

Moradores reclamam de demora nas obras da nova ponte no Viver Bem

Prefeitura garante que prazo faz parte do período de licitação; investimento previsto é de R$ 500 mil

Os moradores do Residencial Viver Bem, no Bairro Dona Carlota, em Santa Cruz do Sul, aguardam a construção de uma ponte de concreto para passagem dos moradores. No local há um pontilhão de madeira que está em más condições e gera reclamações de quem reside na área e precisa usar a estrutura.

O investimento previsto pela Prefeitura é de R$ 500 mil para a ponte que ligará o loteamento ao Bairro Santa Vitória pela Rua Abrelino Pedroso, além de mais R$ 550 mil em infraestrutura e pavimentação asfáltica da rua de acesso, com uma área de 1.327,11 metros quadrados. No entanto, a obra ainda não teve início.

O pontilhão é usado pela maioria dos habitantes, especialmente por aqueles que não possuem veículos. Porém, segundo os moradores, a estrutura estaria com madeiras podres e pregos soltos, o que dificulta a passagem, principalmente para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida.

“Muitos que usam dizem ser desconfortável passar por ela. Sentimos as madeiras se soltando e o local é estreito demais. As pessoas precisam intercalar para ir e voltar em horário de pico, porque a ponte fica cheia de pessoas aguardando para passar nas laterais”, relata um morador que preferiu não se identificar.

Ele conta que há necessidade de uma ponte de concreto, que facilite a passagem dos moradores, e também que a iluminação seja adequada, para quem transita durante a noite. “Não queremos reparo e sim que as obras prometidas sejam cumpridas. Já passou o primeiro mês em que deveria ter começado e ainda nada.”

LEIA MAIS
Moradores do Viver Bem reclamam de conservação de pinguela
Prefeitura anuncia obras nos loteamentos Viver Bem e Santa Maria
Construção de pontes vai beneficiar loteamentos

Licitação

A obra da ponte e da rua de acesso foi confirmada pela Prefeitura em outubro do ano passado, e a previsão era que o trabalho tivesse início no mês de janeiro. A licitação foi publicada em novembro de 2019 e os trâmites burocráticos estão em andamento, segundo a secretária de Habitação, Aretusa Scheibler.

“Não sei dizer o dia porque a licitação é imprevisível, pode demorar alguns meses, dependendo do que acontece dentro do prazo”, disse. A empresa Araújo Construção já está habilitada, mas aguarda o prazo recursal para propostas até o dia 20 deste mês. A secretária reforça que o trâmite foge ao controle da pasta, que precisa cumprir a legislação e seguir todas as etapas do processo licitatório.

A respeito dos problemas na estrutura atual, Aretusa aponta o mau uso da ponte. “Este pontilhão foi feito para facilitar a travessia de pedestres, mas há pessoas que trafegam de moto, o que acaba sobrecarregando e deteriorando com mais rapidez, por ser usado de forma indevida” explica.

Após as reclamações, uma equipe da Secretaria de Obras e Infraestrutura foi encaminhada ao local e iniciou uma série de reparos nessa quinta-feira, 13, de acordo com o secretário da pasta, Gérson Vargas. A reforma contará com a troca de madeiras para a deixar a estrutura em melhores condições. A previsão é de que o trabalho esteja concluído na semana que vem.

LEIA TAMBÉM: Queda de ponte em Agudo completa dez anos neste domingo


MAIS LIDAS