Resgate inusitado 19/02/2020 11h31 Atualizado às 12h20

FOTOS: filhote de tatu aparece dentro de piscina em Santa Cruz

Animalzinho foi resgatado e devolvido à natureza

Já pensou o que você faria se encontrasse um animal silvestre em casa? Davi Vito Müller e a esposa, Nelsi Müller, precisaram pensar – e rápido – em uma solução quando se depararam com esta situação. Os moradores do Bairro Higienópolis, em Santa Cruz do Sul, encontraram um filhote de tatu dentro da piscina da residência.

O caso aconteceu nessa terça-feira, 18, quando o morador conferia o pátio da casa. Ele viu uma movimentação na água e localizou o animal, por volta das 16h30. O casal usou uma peneira usada para limpar a piscina e resgataram o bichinho, que foi levado de volta para o matagal.

Nelsi disse que o animal resgatado tinha cerca de 40 centímetros, era inofensivo e que ela chegou a fazer carinho nele. Apesar de inusitada, a situação não é nova para o casal. “É a primeira vez que vimos tatu na nossa casa, mas já vimos porco-espinho e outros bichos que caem às vezes na piscina”, lembra a santa-cruzense.

LEIA TAMBÉM: VÍDEO: tatu invade loja no Centro de Santa Cruz

O filhote, na verdade, está mais para um “adolescente” tatu, conforme o professor Andreas Köhler, do Departamento de Biologia e Farmácia da Unisc. O animal é um tatu-galinha (Dasypus novemcinctus). “É comum na região e pela fragmentação do ambiente está vindo cada vez mais para a cidade”, comentou o professor.

Apesar de ser incomum vê-lo na área urbana, o bichinho está pouco ameaçado de extinção. Ele é protegido por lei e a caça é ilegal. A espécie se alimenta principalmente de invertebrados, pequenos vertebrados, tubérculos, frutas e fungos e são considerados, portanto, onívoros ao invés de insetívoros. Os tatus-galinha vivem em tocas que eles mesmos escavam.