SUSTENTABILIDADE 13/03/2020 13h04

Alternativa à seca: cisterna é simples e segura para armazenar água

Reservatório serve para a captação e a conservação da água, que pode ser potável, da chuva ou de reuso

Economizar água é um hábito muito importante, já que ajuda a prevenir as frequentes crises hídricas e ainda poupa os recursos naturais. Ao usar uma cisterna para coletar a água da chuva, é possível limpar o quintal, regar plantas ou dar descarga sem utilizar o precioso recurso que é a água potável.

Indiretamente, por meio da cisterna, a população alivia a pressão sobre os mananciais, já que ajuda a diminuir a demanda pelos recursos necessários para o tratamento da água. O engenheiro agrônomo Marcelo Cassol, da Emater/RS-Ascar, reiterou que a cisterna é um meio de armazenamento fundamental durante o ano todo.

Porém, em grande parte dos casos, o extensionista rural lembra que só é dada a devida importância ao mecanismo em períodos de estiagem. “Em tempos onde os recursos hídricos estão cada vez mais escassos, devemos aproveitar as épocas de abundância para realizar o armazenamento de água para períodos de estiagem e diminuir o impacto dessa escassez hídrica”, afirmou.

Na zona urbana, a água das cisternas pode ser destinada para muitas atividades domésticas. Já no meio rural, normalmente as reservas provêm de fontes ou nascentes e são utilizadas para as mais diversas finalidades, desde o consumo até a irrigação das lavouras.

Cassol reforçou que nas cidades o mais adequado é a utilização de caixas-d’água em favor do custo–benefício. “Os modelos prontos também são uma alternativa para quem dispõe de pouco espaço.” Mais utilizadas em prédios residenciais e industriais estão as cisternas em armação de concreto que ficam no subterrâneo – devem ser fechadas para evitar o aparecimento de vetores de doença e a entrada de sujeira. “No meio rural, o mais recomendado seria a instalação de cisternas em geomembrana PEAD, que permitem uma maior capacidade de armazenamento com um custo mais acessível, mas também pode ser utilizadas caixas-d’água.”

LEIA MAIS: Projeto Repensar terá ações mensais de incentivo a práticas sustentáveis

Principais vantagens
Uma cisterna é um reservatório que serve para captar, armazenar e conservar a água, podendo ser água potável, da chuva ou de reuso. É um utensílio que possibilita economia de até 50% no valor da conta, já que viabiliza o aproveitamento tanto da água da chuva quanto da água cinza – um tipo de água de reuso proveniente de banhos, máquinas de lavar roupa e lavatórios de banheiro.

  • Redução do consumo de água potável no campo e na cidade e do custo de fornecimento em época de estiagem;
  • Aliada do ambiente, ajuda a não desperdiçar um recurso natural;
  • Disponibilidade de água em épocas de estiagem e com baixo custo;
  • No interior, garante a continuidade das atividades agropecuárias nas propriedades na época de estiagem;
  • Pode ser construída a partir de diferentes materiais, como alvenaria, fibra de vidro, ferro-cimento e metal e escavada. No mercado, há ainda as opções prontas e compactas para pequenos espaços;
  • Em caso de dúvida, procure orientações nos escritórios da Emater/RS-Ascar e nas secretarias municipais de Meio Ambiente e Agricultura.

Modelos ecológicos ganham o mercado
Uma novidade nos dias atuais são os kits de reuso de água que permitem o aproveitamento mesmo em espaços pequenos. Usar uma minicisterna é um jeito muito eficaz e de fácil instalação para casas, apartamentos e condomínios. A empresária Cássia Andrada de Paula, da Ecosar Soluções Ambientais e Comércio de Reciclados, explicou que entre as opções estão as cisternas verticais, que são reservatórios de água de longa vida útil, 100% recicláveis e de fácil instalação.

A educadora ambiental ressaltou que o consumo consciente de água é uma preocupação cada vez mais presente na sociedade, por isso esse modelo pode ser usado para captação da chuva e da máquina de lavar. “É fácil de instalar e não precisa ser enterrada, bastando apenas conectá-la à calha do telhado. É ideal para espaços reduzidos, como terraços, corredores, garagens e áreas externas”, explicou. Compacta, tem capacidade de até mil litros de água por módulo.

Cássia ressaltou que esse tipo de cisterna pode ter o armazenamento ampliado por meio de conexões com outros módulos, de 600 ou mil litros, de acordo com cada necessidade e espaço. “É um produto ecologicamente correto que alia sustentabilidade e economia de até 50% no consumo.” As cisternas maiores possuem até sistema de filtragem para a não contaminação da água de reuso por bactérias e insetos. Outra opção é a cisterna de 150 litros, projetada para o reuso da água da máquina de lavar.

LEIA MAIS: Gazeta lança campanha ampla com enfoque na consciência ambiental