Contra a gripe 26/03/2020 11h53 Atualizado às 12h16

Sem estoque de vacinas, expectativa é pela chegada de novas doses

Coordenadora de saúde lembrou que, em anos anteriores, sempre sobravam vacinas na região

O cenário atual é completamente diferente dos anos anteriores: neste ano, os idosos fazem fila para receber a dose da vacina da gripe em Santa Cruz do Sul, enquanto nos outros anos sobravam doses no Vale do Rio Pardo. “Neste ano não somos nós que estamos indo atrás dos idosos e de quem precisa fazer a vacina, são eles que estão buscando”, comentou a coordenadora regional de saúde, Mariluce Reis.

LEIA MAIS: Municípios têm drive-thru para vacinar idosos contra a gripe

Em entrevista à Rádio Gazeta na manhã desta quinta-feira, 26, ela lembrou que nunca antes houve falta de doses e que a procura foi intensificada neste ano por causa do surto do novo coronavírus. A busca foi tão grande que quase não há mais vacinas na região. Segundo a responsável pela 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, foram entregues 31,4 mil doses na região – são esperadas, ao todo, 140 mil, para os 13 municípios que integram a coordenadoria.

LEIA TAMBÉM: Região recebe 11,4 mil doses contra a gripe; saiba onde se vacinar

Entretanto, conforme Mariluce, não só a caçada pelas doses causou a situação. “Como a vacinação foi antecipada, o laboratório ainda está produzindo essa vacina, e conforme produz, vai liberando. Então, acreditamos que ele vai produzir durante todo o fim de semana e que na segunda-feira a gente consiga de novo ter doses em todo o Rio Grande do Sul. Não é uma falta só nossa”, disse.

LEIA MAIS: Recomendação é que pacientes liguem para postos antes de ir se vacinar

A falta das unidades foi causada, portanto, pela antecipação da data. Neste momento, estão sendo vacinadas apenas pessoas com 60 anos ou mais e profissionais da área da saúde. Para quem integra este público e ainda não se vacinou, a orientação é entrar em contato com as unidades de saúde antes de sair de casa, para saber se há ou não doses disponíveis. “A gente não tem nenhum estoque na coordenadoria, tudo foi distribuído aos municípios.”

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS