CORONAVÍRUS 11/05/2020 19h05 Atualizado às 20h58

Confirmada primeira morte de morador de Santa Cruz por Covid-19

Número de casos no município subiu para 46 nesta segunda-feira

A Prefeitura de Santa Cruz do Sul confirmou, no início da noite desta segunda-feira, 11, a primeira morte de um morador do município por covid-19. Trata-se de uma mulher de 67 anos, que era interna da clínica geriátrica Laranjeiras.

Em comunicado, a administração municipal informou que ela faleceu na sexta-feira, 8. Inicialmente, a morte foi tratada como resultado de causas naturais. No entanto, a Prefeitura apurou que ela faleceu em razão de uma Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) – como as causadas pelo novo coronavírus.


LEIA MAIS:
Secretaria de Saúde aponta surto de Covid-19 em clínica geriátrica
Clínica geriátrica divulga nota após registrar casos de Covid-19
ÁUDIO: MP aumenta o controle sobre lares de idosos após surto de covid-19


O Município chegou a solicitar que o corpo não fosse sepultado. No entanto, diante da impossibilidade de realizar exames para confirmar a real causa da morte, o sepultamento foi permitido na manhã desta segunda-feira, 11.

Apesar da falta de exame laboratorial ou teste rápido, a Prefeitura de Santa Cruz do Sul e a Vigilância Epidemiológica do Estado, por meio de critérios clínicos, confirmam esta como a primeira morte de morador do município por Covid-19.

LEIA TAMBÉM: Máscaras passam a ser obrigatórias em Santa Cruz

Também nesta noite, foram atualizados os números de casos em Santa Cruz. O total, que na última atualização era de 28 casos, subiu para 46 infecções confirmadas. Desses, 24 estão relacionados ao surto na clínica Laranjeiras. O Município ainda investiga 21 casos suspeitos.

Leia a íntegra do comunicado da Prefeitura:

O Município tomou ciência de um óbito relacionado à clínica geriátrica Laranjeiras que ocorreu na sexta-feira, dia 8 de maio. Inicialmente, a morte da mulher de 67 anos foi tratada como natural, o que foi confirmado em atestado de óbito. No entanto, segundo informações preliminares apuradas pela Prefeitura, a residente faleceu em razão de uma Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).
Tendo em vista que tal situação não foi notificada à Secretaria Municipal de Saúde, não foi possível realizar teste rápido, coleta de sangue e coleta de material para exame de Covid-19 por conta da preparação do corpo e procedimento de tanatopraxia, realizados antes da ciência da Prefeitura.
No domingo à noite, já informado dos fatos, o Município solicitou que o corpo não fosse sepultado a fim de realizar necropsia. Diante das informações recebidas do governo do Estado, de que não seria possível investigar o óbito, e da impossibilidade de realização via Instituto Médico Legal (IML), a Prefeitura, após reunião com o Ministério Público, decidiu liberar o corpo para sepultamento nesta segunda-feira pela manhã.
A residente foi considerada, oficialmente, o primeiro óbito de morador de Santa Cruz, classificado dessa forma pela Vigilância Epidemiológica do Estado em razão de critério clínico epidemiológico. A informação ainda não consta nos dados da Secretaria Estadual de Saúde porque foi notificada na tarde desta segunda-feira, 11. Todos os idosos residentes nas duas unidades da instituição (44 pessoas) passaram por coleta de material para teste de Covid-19.
Até as 17h20 desta segunda-feira, Santa Cruz registrou 46 casos de moradores locais que tiveram a Covid-19 confirmada. Desses, 24 estão relacionados ao surto na clínica Laranjeiras. Além deles, Santa Cruz investiga mais 21 casos suspeitos de moradores da cidade. Outros 10 moradores de municípios da região tiveram a doença confirmada em Santa Cruz. Entre eles, dois estão ligados ao surto na clínica geriátrica. Três pacientes relacionados ao surto seguem internados no hospital.


LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS