Apesar das restrições 15/06/2020 20h45

Frio renova as expectativas do comércio após Dia dos Namorados

Pandemia atrapalhou as vendas na data dedicada aos casais apaixonados e aposta do varejo agora é nos itens de inverno

Mesmo com grande movimentação no comércio de Santa Cruz do Sul na véspera do Dia dos Namorados, a previsão do Sindilojas Vale do Rio Pardo é de que as vendas relacionadas à data tenham sido menores na comparação com o mesmo período do ano passado. As restrições mais severas aos estabelecimentos, entre elas a limitação de funcionários em 50% da capacidade máxima por turno e proibição do uso de provadores, impactaram diretamente os resultados. Além disso, a crise econômica decorrente da pandemia comprometeu a renda de muitas famílias, que se viram obrigadas a direcionar o consumo apenas aos itens essenciais.

Embora os números finais de vendas ainda não estejam disponíveis, o presidente do Sindilojas, Mauro Spode, acredita que o resultado vai ficar abaixo do esperado. “Tivemos muitas reclamações de lojistas do segmento do vestuário, que deixaram de vender pelo fato de não poderem utilizar os provadores. Isso dificultou muito a venda”, disse. Spode também afirmou que, embora a maioria dos clientes esteja consciente sobre as medidas restritivas em razão da pandemia, alguns ainda ignoram as normas e insistem em experimentar as roupas dentro das lojas. Outros tentam entrar nos estabelecimentos sem máscaras.

LEIA MAIS: Dia dos Namorados traz expectativa de recuperação para o comércio

Muitos lojistas devem manter as promoções de Dia dos Namorados até o fim do mês | Foto: Rafaelly Machado

Da mesma forma, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Márcio Martins, ponderou que a adaptação de clientes e empreendedores se faz necessária devido à situação. “Hoje em dia, todos nós precisamos nos adaptar. Muitos lojistas estão empreendendo em vendas à distância, o que evita as aglomerações de pessoas”, afirmou.

LEIA MAIS: Restrições devem afetar desempenho do comércio no Dia dos Namorados

Por outro lado, a chegada de temperaturas mais baixas traz expectativas positivas aos comerciantes, que esperam um aquecimento nas vendas. “Os próximos 15 dias serão decisivos, em especial para as lojas que comercializam artigos de vestuário e calçados, já que a tendência segue forte”, afirmou Spode. A expectativa, segundo ele, é que muitos lojistas mantenham as promoções do Dia dos Namorados até o fim deste mês.

Uma pesquisa de vendas do Dia dos Namorados entre os associados da CDL está sendo realizada. O resultado deve ser divulgado nos próximos dias.

LEIA MAIS: Comércio aposta na generosidade dos apaixonados nesta semana