CDL Santa Cruz 19/06/2020 19h25 Atualizado às 21h29

Pesquisa da CDL indica que maioria dos lojistas não buscou auxílio governamental

Apenas um terço dos entrevistados aderiu ao programa de manutenção do emprego, que permite reduzir carga horária ou suspender contratos de funcionários

Até a metade deste mês de junho, a maior parte dos lojistas santa-cruzenses não havia se utilizado dos auxílios oferecidos pelo governo federal, em razão da pandemia. É isto que indica uma pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e que teve os resultados divulgados nesta sexta-feira, 19.

Segundo o levantamento, 66% dos entrevistados não aderiram ao programa de manutenção do emprego, que permite redução de carga horária e salário ou suspensão temporária de contratos. Com relação à busca por incentivo financeiro, o índice é maior: 75% não procuraram.

A pesquisa ainda aponta que, dos 25% que buscaram recursos para enfrentar a crise, 71% não conseguiram acessar crédito com incentivos federais. Destes, 80% seguiram sem o aporte e 20% tiveram de buscar outros financiamentos, pagando juros maiores.

LEIA TAMBÉM: Novo decreto permite uso de provadores e elimina lista de quem ingressa nas lojas

A CDL de Santa Cruz do Sul ouviu 54 lojistas (15% dos associados) no período de 15 a 17 de junho.

O presidente da entidade, Marcio Farias Martins destaca que, apesar das dificuldades enfrentadas pelos lojistas, o setor ainda conseguiu encarar a crise nesta fase inicial de forma mais tranquila, sem precisar recorrer ao programa do Governo Federal de manutenção de emprego, bem como a auxílio financeiro. “Consideramos os índices da pesquisa ainda dentro da normalidade, apesar da grave crise financeira que se instalou, especialmente no período em que os lojistas não puderam abrir seu comércio”, salientou.

LEIA TAMBÉM: Para coordenadora da 13ª CRS, volta às aulas será o maior desafio