Política 26/06/2020 07h51

Ministro Ramos vai entrar para a reserva do Exército

Com a saída do serviço ativo, general deixará as Forças Armadas

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, comunicou nessa quinta-feira, 25, que vai antecipar o fim do serviço ativo no Exército e passará para a reserva a partir do dia 1º de julho. O general serve às Forças Armadas desde 1973, quando entrou na Escola Preparatória de Cadetes do Exército. 

“No exercício do cargo de ministro de Estado chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República desde o dia 4 de julho de 2019, permaneci no serviço ativo, ainda que licenciado do Alto Comando Exército (ACE) e, dessa forma, apartado de todas as reuniões e decisões estratégicas e administrativas a ele relacionadas. Com esta decisão, afasto de forma definitiva e irrevogável, a possibilidade do meu retorno às lides da caserna, o que poderia acontecer até dezembro de 2021, como também, do recebimento de uma nova missão do Comando do Exército”, afirmou Ramos, em nota. 

Quando foi convidado por Bolsonaro para fazer parte do governo, o general estava à frente do Comando Militar do Sudeste. O ministro disse ainda que aceitou fazer parte do governo “com a certeza inabalável de que integraria uma equipe reunida em torno do objetivo inalienável de mudar a história do Brasil e construir um futuro melhor para as nossas próximas gerações, sempre sob a direção firme e segura de Jair Bolsonaro, nosso presidente”, acrescentou.

LEIA TAMBÉM: Novo ministro de Bolsonaro tem ligação com Santa Cruz

Militar é embaixador de Santa Cruz

Anunciado em 13 de junho de 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro como novo ministro da Secretaria de Governo, o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira guarda ligações com Santa Cruz do Sul. Ex-comandante militar do Sudeste, ele esteve à frente do antigo 8º Batalhão de Infantaria Motorizado (BIMtz) nos anos de 2001 e 2002.

Natural do Rio de Janeiro, Ramos ingressou no Exército em 1973, na Escola Preparatória de Cadetes, em Campinas (SP). Foi declarado Aspirante a Oficial em 14 de dezembro de 1979, sendo classificado no 1º Batalhão de Infantaria Motorizado, do Rio de Janeiro, onde desempenhou as funções de Oficial Subalterno. Foi promovido ao posto de tenente-coronel em 31 de agosto de 1997 e ao posto de general de Brigada aos 31 de março de 2010.

Em 2002, Ramos recebeu o título de cidadão santa-cruzense da Câmara de Vereadores. Já em 2011, o Legislativo concedeu a ele a condecoração oficial de Embaixador do Município. Em dezembro de 2017, ele chegou a participar da passagem de comando do 7º Batalhão de Infantaria Blindado (BIB) ao então comandante, coronel Christian Augusto dos Santos Cravo.


MAIS LIDAS