PANDEMIA 08/07/2020 21h13

Entenda como é a ocupação dos leitos de UTI na região

Região tem 50 vagas de tratamento intensivo, das quais 23 são exclusivas para pacientes com Covid-19

Desde o início da pandemia do novo coronavírus no Brasil, no final de fevereiro, governos e autoridades de saúde têm trabalhado para adaptar a rede hospitalar à nova realidade. Considerando o aumento expressivo na demanda por leitos de UTI e a necessidade de isolamento dos pacientes confirmados para Covid-19, o fluxo nos hospitais precisou ser reorganizado, tornando-se motivo de dúvida para a população. Afinal, como está funcionando a ocupação dos leitos hospitalares na região?

A primeira questão que deve ser respondida é sobre a quantidade de leitos de UTI disponíveis na região. Segundo a coordenadora-adjunta da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, Aline Lima, a Região 28, que inclui Santa Cruz do Sul e outros 12 municípios do Vale do Rio Pardo, possui hoje 50 leitos de UTI, divididos entre os hospitais Santa Cruz (HSC) e Ana Nery, de Santa Cruz do Sul, e São Sebastião Mártir (HSSM), de Venâncio Aires. Destes, 23 leitos são exclusivos para internação de pacientes confirmados com Covid-19 que, por necessitarem de isolamento, não ocupam os demais leitos de UTI não exclusivos.

LEIA TAMBÉM: Santa Cruz registra mais cinco casos de Covid-19

Ainda sobre as internações, é importante destacar que Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires são os únicos municípios da Região 28 que têm leitos de UTI, tanto convencionais quanto exclusivos para Covid-19. Portanto, eles recebem pacientes de todas as outras cidades da região e também do Estado, conforme a necessidade. Essa é a explicação para o conflito constante com as informações divulgadas pelo governo do Estado, que não correspondem às divulgadas pela Prefeitura. “Todos os leitos de UTI, de todos os hospitais do Estado, são administrados a partir da Central de Regulação de Leitos da Secretaria Estadual de Saúde. A gestão dos leitos não é local, não é feita por cada hospital”, explica Vilmar Thomé, diretor-geral do Hospital Santa Cruz.

Dados apurados na terça-feira, 7


LEIA MAIS: Risco de cair na bandeira vermelha preocupa em Santa Cruz e região

Para fins de contabilização por parte do governo do Estado, os pacientes são incluídos nos números de seu município de residência, não onde estão internados. Em decorrência disso, na semana passada o HSC chegou a registrar nove internados em seus leitos exclusivos de Covid-19. Contudo, a Prefeitura de Santa Cruz do Sul divulgou um internado, ou seja: dos nove pacientes que ocupavam os leitos de UTI do HSC, apenas um era morador do município, enquanto os outros foram transferidos de outros lugares do Rio Grande do Sul.

A 13ª CRS informou que as transferências de pacientes ocorrem, preferencialmente, para municípios próximos, mas podem ser feitas para qualquer parte do Estado, de acordo com a disponibilidade de leitos.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS