Fique atento 19/07/2020 08h37

Cidades gaúchas vivem disparada no preço do gás

Enquanto em Caxias do Sul, na Serra, o valor pode chegar a R$ 88,00, preço máximo em Santa Cruz do Sul está em R$ 70,00

O último reajuste de 5% no preço médio do gás liquefeito de petróleo (GLP), vendido pela Petrobras, foi aplicado no mês passado. A alteração ainda reflete no valor de revenda do botijão de 13 quilos. Em algumas cidades, como Caxias do Sul, na Serra, o preço médio do produto está em R$ 81,12, enquanto o máximo, com serviço de telentrega, pode chegar a R$ 88,00.

Em Santa Cruz do Sul, levantamento realizado pela Gazeta do Sul em sete estabelecimentos na manhã da última sexta-feira apontou que o valor mínimo é de R$ 59,00 e o máximo, de R$ 60,00. Com telentrega, o botijão pode chegar a R$ 70,00.

Em comparação com a pesquisa de preços feita em maio, nos mesmos pontos de varejo do município, em alguns estabelecimentos o produto estava até R$ 4,00 mais barato. Em outros, o valor se manteve.

Por meio de nota, a Petrobras informou que seu preço médio é equivalente a R$ 25,29 por botijão de 13 quilos. No acumulado do ano, a redução é de -9,1%, ou R$ 2,52, também pela unidade de 13 quilos. No documento, esclareceu que desde novembro do ano passado igualou os valores de GLP para os segmentos residencial e industrial/comercial e também que o GLP é vendido pela Petrobras a granel. As distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, definem os preços ao consumidor final.

LEIA MAIS
Petrobras reajusta em 5% preço do gás de cozinha
Preço do gás de cozinha estabiliza em cerca de R$ 60,00

Da mesma forma, Ronaldo Tonet, presidente do Sindicato das Empresas Distribuidoras, Comercializadoras e Revendedoras de Gases em Geral (Singasul), explicou que o botijão, assim como qualquer outro produto, não tem o preço tabelado.

“Algumas companhias distribuidoras têm elevado o valor para a sua rede de revendedores. Enquanto a Petrobras reajustou três vezes, há distribuidoras que aplicaram seis aumentos. São seis no Estado e elas podem praticar o preço que quiserem”, disse.

Sobre o fato de o preço ter disparado em algumas cidades, Tonet esclareceu que o aumento se deve à grande concorrência. “As distribuidoras têm valores diferenciados de uma cidade para outra, e o custo final do produto é calculado de acordo com critérios de logística de transporte, concorrência e margem do varejista. Quanto maior a concorrência, maiores serão os preços”, afirmou.

OS VALORES

– Golden Gás (3719 3999) – R$ 60,00 (na entrega, R$ 68,00)
– Gás Arroio Grande (3717 2080) – R$ 59,00 (não tem mais telentrega)
– Dragão Gás (3717 7222) – R$ 59,00 (com entrega, R$ 68,00)
– Gás Zimmer (3719 5050) – R$ 60,00 (com entrega, R$ 70,00)
– Toq Gás (3713 4141) – R$ 60,00 (com entrega, R$ 70,00)
– Gás Moraes (0800 643 5798) – R$ 59,00 (com entrega, R$ 68,00)

LEIA TAMBÉM: Reformulados, fogões a lenha voltam à moda