BANDEIRA VERMELHA 24/07/2020 18h05 Atualizado às 19h36

Pela terceira semana seguida, dados indicam risco alto na região de Santa Cruz

Prefeitura vai, mais uma vez, apresentar recurso ao mapa preliminar. Classificação definitiva sai na segunda-feira

Santa Cruz está, mais uma vez, na cor vermelha no mapa preliminar do modelo de distanciamento controlado. É a terceira semana consecutiva em que os dados relacionados à disseminação da Covid-19 e à capacidade de atendimento da rede hospitalar colocam os 13 municípios da região na classificação de risco alto relacionado à pandemia. Nas duas semanas anteriores, as prefeituras tiveram recursos aceitos pelo governo do Estado para seguir com as regras da bandeira laranja, mas a situação não melhorou.

Além de Santa Cruz, a região abrange Candelária, Gramado Xavier, Herveiras, Mato Leitão, Pantano Grande, Passo do Sobrado, Rio Pardo, Sinimbu, Vale do Sol, Vale Verde, Venâncio Aires e Vera Cruz.

As prefeituras ou associações de municípios têm até domingo pela manhã para enviar recursos ao mapa preliminar. As respostas do governo são divulgadas na segunda-feira e, se a bandeira vermelha for mantida, as regras mais rígidas entram em vigor na terça.

A Prefeitura de Santa Cruz informou que vai recorrer, tentando, mais uma vez, a manutenção da bandeira laranja. “A partir de agora, os técnicos da Secretaria Municipal de Saúde vão avaliar os dados disponibilizados pelo Estado e, junto com a Procuradoria Geral do Município, trabalharemos durante o sábado na elaboração do recurso”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Giovani Alles.

Segundo o presidente do Consórcio Municipal de Serviços de Saúde do Vale do Rio Pardo (Cisvale) e prefeito de Pantano Grande, Cássio Nunes Soares, os prefeitos e secretários de Saúde da região participam de uma reunião virtual, na manhã deste sábado, 25, para discutir os dados e a formatação de um recurso regional – a exemplo do que foi feito nas semanas anteriores.

LEIA MAIS:
Santa Cruz chega a 300 casos confirmados de Covid-19
Saiba o que muda se a bandeira vermelha for confirmada na região

Da Macrorregião dos Vales, apenas a região de Santa Cruz ficou bandeira vermelha. As regiões de Cachoeira do Sul e Lajeado estão na bandeira laranja no mapa preliminar.

Segundo o governo do Estado, o indicador de hospitalizações confirmadas para Covid-19 na região de Santa Cruz piorou significativamente, passando da bandeira amarela para a preta nessa rodada. A quantidade de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos últimos 7 dias na região aumentou 88%, passando de 8 na semana anterior para 15 na atual. Com isso, o número de hospitalizações por 100 mil habitantes passou de 2,31 para 4,32, um resultado que indica alta incidência de novos casos na população.

Manteve-se na bandeira vermelha o indicador relacionado ao estágio da doença na região. Foram registrados 71 casos ativos para 107 casos recuperados últimos 50 dias anteriores ao início da semana. Merece atenção também o registro de quatro novos óbitos na semana.

Na macrorregião, mantiveram-se praticamente estáveis os indicadores relativos a número de pacientes SRAG e Covid-19 em leitos de UTI, com classificação final na bandeira amarela. No caso dos internados em leitos clínicos Covid-19, houve um aumento de 7%, passando de 42 para 45. Já em relação aos internados em leitos de UTI por Covid-19, o aumento de 7% refere-se ao registro de dois novos pacientes. Na semana anterior, eram 28 e agora são 30 internados em UTI com Covid-19.

Atenção recai, porém, sobre o avanço de 24% no número de internados em leitos clínicos com Covid-19 na macrorregião, que passou de 20 na semana anterior para 30 na corrente semana, um aumento de 50%, o que indica bandeira vermelha.

Com relação à capacidade de atendimento, a macrorregião apresentou sensível piora. Houve redução de 17% na relação entre leitos de UTI livres e leitos de UTI Covid-19 ocupados, mantendo a macrorregião na bandeira vermelha nesse indicador. A variação no número de leitos de UTI livres para atender Covid-19 foi de 61 para 54, uma queda de 11%.


No Estado, o mapa preliminar trouxe 14 das 20 regiões em vermelho: Caxias do Sul, Taquara, Canoas, Porto Alegre, Pelotas, Santa Rosa, Santa Cruz do Sul, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Bagé, Passo Fundo, Palmeira das Missões e Santo Ângelo. As regiões de Lajeado, Cachoeira do Sul, Erechim, Ijuí, Uruguaiana e Santa Maria foram enquadradas preliminarmente na bandeira laranja (risco médio).

Principais indicadores desta rodada do distanciamento controlado no Estado:
o número de novos registros de hospitalizações Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) de confirmados Covid-19 aumentou 27% entre as duas últimas semanas (de 855 para 1086);
o número de internados em UTI por SRAG aumentou 15% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (de 754 para 865);
o número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS aumentou 17% entre as duas últimas quintas-feiras (de 853 para 996);
o número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS aumentou 13% entre as duas últimas quintas-feiras (de 572 para 645);
o número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS aumentou 3% entre as duas últimas quintas-feiras (de 547 para 566);
o número de casos ativos aumentou 25% entre as duas últimas semanas (de 5.700 para 7.125);
o número de óbitos por Covid-19 aumentou 16% entre as duas últimas quintas-feiras (de 271 para 315).

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS