Vale do Rio Pardo 25/07/2020 20h43 Atualizado às 12h04

Multas para aglomerações podem ser adotadas por outros municípios da região

Em reunião na manhã deste sábado, prefeitos se comprometeram a intensificar medidas de contenção da Covid-19, além de discutir recurso regional à bandeira vermelha

Mais uma vez, será enviado um recurso regional ao mapa preliminar do distanciamento controlado. A atualização do sistema de controle da disseminação da Covid-19 no Rio Grande do Sul foi divulgada nessa sexta-feira, 24, e colocou a Região 28, referenciada por Santa Cruz, na bandeira vermelha, de risco alto, pela terceira semana consecutiva. Nas duas semanas anteriores, os recursos das prefeituras foram aceitos e os municípios se mantiveram nas regras da bandeira laranja, de risco médio.

Os prefeitos da região participaram de uma videoconferência na manhã deste sábado, 25, na qual discutiram o apelo conjunto e concordaram que é preciso intensificar a vigilância para coibir atitudes que favoreçam a disseminação do novo coronavírus e piorem os indicadores regionais.

LEIA MAIS: Pela terceira semana seguida, dados indicam risco alto na região de Santa Cruz

O presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo e prefeito de Candelária, Paulo Butzge, afirmou que os administradores entendem que a região ainda tem boa capacidade de atendimento na rede hospitalar e, por isso, poderia seguir nas regras da bandeira laranja, mas os dados são um sinal de alerta. “É necessário que tenhamos ações mais enérgicas, austeras e padronizadas em todos os municípios do Vale do Rio Pardo. Cada um fortalecendo e dando suporte ao outro, uma comunidade inteira unida contra o novo coronavírus”, afirmou. Multar quem estiver em aglomerações, como fará a Prefeitura de Santa Cruz do Sul a partir do dia 1º de agosto, pode ser uma medida adotada em outros municípios.

LEIA MAIS: Prefeitura de Santa Cruz vai multar quem estiver em aglomeração

“A população precisa entender que estamos a favor dela, a favor da saúde pública, das nossas comunidades. O comércio e a indústria, que empregam boa parte da nossa gente, teriam péssimas consequências com as portas fechadas em uma eventual bandeira vermelha. Agora é a hora de intensificarmos ainda mais os cuidados, usando máscara, lavando as mãos com álcool em gel, e principalmente evitando aglomerações”, pediu o prefeito de Pantano Grande e presidente do Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale), Cassio Nunes Soares.

O recurso conjunto da região à classificação no distanciamento controlado está sendo formulado pela Amvarp, com apoio da equipe técnica do Cisvale e será enviado ao Executivo estadual até a manhã deste domingo. As respostas são divulgadas na segunda-feira pelo governador. Se o recurso for negado, a partir de terça-feira passam a valer as regras da bandeira vermelha em cinco municípios da região: Santa Cruz do Sul, Candelária, Pantano Grande, Vale Verde e Venâncio Aires. Em Rio Pardo, as restrições já estão em vigor, por decisão da Prefeitura.

Gramado Xavier, Herveiras, Mato Leitão, Passo do Sobrado, Sinimbu, Vale do Sol e Vera Cruz não precisam adotar as restrições da bandeira vermelha porque se enquadram na Regra 0-0 do sistema, já que não tiveram registros de mortes ou hospitalizações por Covid-19 nos últimos 14 dias.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Cisvale

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS