Solidariedade 04/08/2020 19h52

Santa-cruzense costura cobertores para doação

Maria Glaci, moradora do Bairro Bom Jesus, também pede ajuda para reencontrar a irmã, da qual não tem notícias há 40 anos

A pandemia do novo coronavírus trouxe inúmeras dificuldades, tanto sociais quanto financeiras, para grande parcela da população brasileira. Essas adversidades, contudo, não impedem que a solidariedade e a vontade de ajudar o próximo impulsionem boas ações em muitas pessoas. É o caso da catadora Maria Glaci de Barros – conhecida como Delaci. Com sua atividade profissional impedida pela pandemia, ela passou a confeccionar cobertores com retalhos para doar a quem precisa.

Moradora de uma casa humilde no Bairro Bom Jesus, Delaci conta que tinha como profissão a coleta de materiais recicláveis, realizada principalmente no interior da região Centro-Serra, e que desde o início da pandemia está impedida de trabalhar devido ao risco de propagação do vírus que a atividade oferece. Com a chegada do inverno, e com muito tempo livre, ela resolveu adquirir uma máquina de costura para confeccionar lençóis e cobertores a partir de retalhos, que consegue coletar e recebe de doação, especialmente das voluntárias do Grupo do Bem.

LEIA TAMBÉM: Campanha incentiva doação de materiais de construção e móveis


O trabalho, que começou em maio, tem avançado lentamente pela dificuldade de conseguir não só os retalhos, mas também os materiais para a costura, como linhas e agulhas. Delaci revela que nesta semana fez a entrega de alguns cobertores no Bairro Margarida, onde viveu sua infância. Caso alguém esteja interessado em doar tecidos, retalhos ou material de costura em geral, pode entregar em sua casa, que fica no final da Rua Santa Tereza, paralela à RSC-471 e perto do Santuário de Schoenstatt.

Delaci procura pela irmã

A santa-cruzense tem ainda mais um pedido especial à população. Ela pede auxílio para reencontrar a irmã Roseli, que não vê desde quando eram crianças, em 1982. Com parentesco por parte do pai, Alzeniro Carlos da Silva, a irmã – conhecida como Rose – era moradora do Bairro Faxinal Menino Deus na década de 1980 e atualmente tem 52 anos de idade. Quem tiver qualquer informação, esteja interessado em ajudar Delaci na procura ou queira doar materiais para a confecção dos cobertores, pode entrar em contato pelo número (51) 99826 1225.

LEIA TAMBÉM: VÍDEO: cantor Daniel pede doações de sangue para menina de Sobradinho