Vale do Rio Pardo 03/09/2020 13h00

ÁUDIO: região derruba restrições para a volta às aulas

Em reunião nesta quinta-feira, municípios decidiram acatar sugestão do Estado mas data de retorno depende de cada prefeitura

Os municípios do Vale do Rio Pardo derrubaram, nesta manhã, a proibição do retorno às aulas na região. Em reunião da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), foi definida a aceitação à proposta do Governo do Estado de retorno gradual das atividades presenciais nas escolas da região. Ainda não há, no entanto, unanimidade entre os municípios para aprovar ou não o retorno.

Na prática, será eliminada a proibição para aulas presenciais na região, mas não há definição quanto ao retorno ou não das atividades em todos os locais. Segundo o presidente da Amvarp, Paulo Butzge, a partir de agora cada município terá autonomia para definir se aceita ou não o cronograma proposto pelo Governo do Estado de retorno a partir do dia 8 deste mês.

LEIA TAMBÉM: Covid-19 desacelera em Santa Cruz, mas média é de 150 casos a cada 15 dias

“Precisamos aprender a conviver neste novo normal, a vida mudou. Embora diferente, a vida continua acontecendo. Precisamos, com adaptação, mudar a maneira de viver e de pensar. É precoce fazer um julgamento de uma retomada em setembro, mas alguns municípios da região estão propensos a fazer esta retomada gradual ainda dentro do mês de setembro. Mas não existe uma unanimidade ainda na região neste sentido”, esclareceu, em entrevista à Rádio Gazeta (ouça abaixo).

Segundo o presidente da Amvarp, os municípios devem realizar reuniões internas, e até com outras cidades, para definir o retorno ou não. “A partir de agora cada município, de maneira conjunta ou separadamente, vai formatar o que seria um plano de retomada das aulas presenciais”, disse. Conforme Butzge, se os municípios decidirem retomar, precisam seguir a ordem do Governo do Estado (partindo do ensino infantil), mas não necessariamente as datas do calendário estadual.

LEIA MAIS: Aulas presenciais podem voltar na próxima terça; confira o calendário

“Não podemos pestanejar quando estamos tratando com a vida das pessoas, é uma coisa muito séria. Entendemos que a situação ainda inspira cuidados e precisamos fazer uma análise detalhada, são diversas entidades que precisam ser ouvidas. Mas, tirando a proibição, está permitido que as instituição privadas possam estabelecer o seu calendário gradual de retorno.”

LEIA MAIS
Covid-19: crianças têm alta carga viral e podem ser mais infecciosas
Crianças transmitem coronavírus mesmo sem sintomas, indica estudo

O CALENDÁRIO

O calendário foi apresentado em reunião virtual, realizada na manhã da última terça-feira, 1º, pelo o governo do Estado à Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs). Conforme o calendário sugerido pelo Piratini, a retomada seria gradual, entre os dias 8 de setembro e 12 de novembro, começando pela Educação Infantil e terminando nos anos iniciais do Ensino Fundamental.

Educação Infantil: 8 de setembro
Ensino Médio e Superior: 21 de setembro
Retorno das atividades nas escolas estaduais: 13 de outubro
Anos finais do Ensino Fundamental: 28 de outubro
Anos iniciais do Ensino Fundamental: 12 de novembro

Ouça a entrevista completa:

Entrevista realizada pelo jornalista Ronaldo Falkenback

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS