RS PARCERIAS 14/09/2020 16h12 Atualizado às 22h52

Edital de concessão da RSC-287 já tem data para ser apresentado

Expectativa é que o edital seja publicado até a próxima segunda-feira, enquanto outros projetos ficam para 2021

Até o início da próxima semana, o governo do Estado deve apresentar o edital para concessão da RSC–287. Essa é a previsão do comitê que trabalha para a realização da licitação dos 204,5 quilômetros da principal rodovia que liga a região à Capital. Neste momento, a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) realiza a última conferência para liberar o processo.

O secretário extraordinário de Parcerias Bruno Vanuzzi acredita que até a próxima segunda-feira, 21, o edital estará pronto para ser apresentado à comunidade. “São pequenos detalhes que foram apontados, situações que não mudam nada. Apenas algumas questões que nos foram justificadas e precisam ser modificadas. Nossa intenção é que tudo esteja concluído na sexta [18] ou, no máximo, na segunda-feira seguinte”, reforçou.

LEIA MAIS
Edital de concessão da RSC-287 fica para setembro
Estado eleva valor-teto da tarifa de pedágio na RSC-287 para R$ 7,00

Com a confirmação da data, o Estado destaca que também deve ser mantido o último cronograma, que previu o início da operação da nova concessionária já no segundo semestre do ano que vem. “Acreditamos que no segundo semestre de 2021 deva ocorrer o processo de transição operacional, retirando a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) da responsabilidade sobre a rodovia”, explicou Vanuzzi.

Com a medida, a RSC–287 passa a ser a prioridade absoluta do RS Parcerias, programa apresentado pelo governador Eduardo Leite (PSDB) em março de 2019. Naquela época, além de licitar a 287, o governador tinha colocado em estudo a Estação Rodoviária de Porto Alegre, o Jardim Zoológico de Sapucaia do Sul e a ERS– 324, da região de Passo Fundo.

LEIA TAMBÉM: Trecho da RSC-287 em Santa Cruz será duplicado em até três anos

“Tanto a Rodoviária quanto a 324 devem ficar para 2021. O foco agora é dar início ao processo de concessão da RSC–287. A ERS–324 deverá entrar no pacote de rodovias da EGR, para as quais já estão sendo feitos estudos”, complementou o titular das parcerias.

Conforme o secretário, há uma grande expectativa com a licitação da rodovia. Pelo menos três grupos empresariais com atuação em rodovias no Brasil já teriam demonstrado interesse no contrato da 287.

LEIA TAMBÉM
Confira todos os detalhes da concessão da RSC-287
Duplicação da RSC-287 vai começar pelo trecho entre Santa Cruz e Tabaí

RELEMBRE

Em março 2018, o governo do Estado apresentou Plano Estadual de Logística e Transporte (Pelt-RS). O estudo apontou a necessidade de duplicação da rodovia até o limite de 2039. Sem recursos para investir o que o Pelt-RS contabilizou – R$ 1,5 bilhão –, o Estado se viu obrigado a realizar o processo para a concessão da rodovia à iniciativa privada. O valor foi reajustado para pouco mais de R$ 2,2 bilhões, pois as planilhas de custo do Pelt-RS estavam defasadas.

A duplicação dos 204,5 quilômetros da rodovia é a condição para a manutenção do contrato de concessão por 30 anos. Para viabilizar o investimento, serão necessários cinco pedágios na rodovia. Além de Venâncio Aires e Candelária, haverá praças em Taquari, Cerro Branco e Santa Maria. O valor máximo para a cobrança – estipulado como teto para o leilão – ficou entre R$ 7,30 a R$ 7,40. Vencerá o processo a empresa que ofertar o menor valor para o início da operação.

LEIA TAMBÉM
Motoristas aguardam por trecho da futura perimetral
Usuários divergem sobre condição atual da RSC-287