Durante a pandemia 15/09/2020 13h45 Atualizado às 15h52

Governo do Estado altera regras para esportes coletivos; veja o que mudou

Novidade vale para os municípios após 14 dias sem estarem em bandeira vermelha ou preta no mapa de distanciamento controlado

O Governo do Estado alterou as regras exercidas até então para a realização de esportes coletivos no Rio Grande do Sul. A mudança foi publicada nesta terça-feira, 15, no Diário Oficial do Estado (DOE), e vale tanto para bandeira laranja quanto amarela no modelo de distanciamento controlado, em função da pandemia do novo coronavírus.

Conforme a publicação, a partir de agora, após 14 dias sem bandeira vermelha ou preta, os municípios podem permitir esportes coletivos não profissionais – até então, apenas atletas profissionais e amadores poderiam praticar esportes em grupo.

LEIA TAMBÉM: Venâncio Aires autoriza realização de jogos de campo e eventos

As atividades, no entanto, precisam ser realizadas exclusivamente em quadras esportivas, sem público, com intervalo de uma hora entre os jogos e uso intercalado das quadras, para evitar aglomeração e permitir higienização.

Em Santa Cruz do Sul, a decisão ainda não está valendo, porque o decreto municipal é mais restrito. Caso o Município decida adotar a mudança, o documento precisará ser alterado. Conforme a procuradora-geral do Município, Trícia Schaidhauer, a alteração será discutida no Gabinete de Emergências para decidir se Santa Cruz irá ou não permitir a mudança.

LEIA TAMBÉM
Estado libera atividades esportivas nas bandeiras amarela e laranja
Base do Galo mantém atividades, mesmo com pandemia

A alteração publicada pelo Governo do Estado ainda inclui a determinação de que segue vedado uso de espaços de entretenimento relacionados aos clubes sociais e esportivos, como áreas de churrasqueiras, praça infantil e outros. Clique aqui para acessar o DOE e conferir a alteração.

Ainda deverão ser seguidos os protocolos obrigatórios de segurança, com uso de máscara, distanciamento, teto de ocupação, higienização, uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), proteção de grupo de risco, afastamento de casos suspeitos e confirmados, cuidados no atendimento ao público, atendimento diferenciado para grupos de risco e informativo visível. Além disso, será solicitado o monitoramento de temperatura.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS