PANDEMIA 16/09/2020 17h03

Retorno de atividades esportivas não profissionais depende das prefeituras

Governo do Estado autorizou nessa terça-feira a retomada da prática de esportes coletivos em quadras e também as atividades em piscinas

Observando a desaceleração da pandemia no Rio Grande do Sul e atendendo a uma demanda antiga dos empresários do setor, o governador Eduardo Leite (PSDB) autorizou nessa terça-feira, 15, a retomada das práticas esportivas no Estado. Assim como ocorreu com as atividades escolares, trata-se de uma autorização, ou seja, ainda depende de regulamentação própria a ser definida por cada prefeitura.

Em Santa Cruz do Sul, segundo informou a procuradora-geral do município, Trícia Schaidhauer, a questão será discutida pelo Gabinete de Emergências. De acordo com o texto do decreto estadual, estão permitidos os esportes coletivos exclusivamente em quadras esportivas.

LEIA MAIS: Governo do Estado altera regras para esportes coletivos; veja o que mudou


Entre os protocolos de segurança a serem cumpridos estão a proibição da presença de público, o intervalo de pelo menos uma hora entre os jogos e o uso intercalado das quadras, com o objetivo de evitar aglomerações e permitir a higienização dos locais. A utilização de espaços comuns de entretenimento, como churrasqueiras e praças infantis, segue proibido. O critério para a liberação é que a região esteja há pelo menos 14 dias consecutivos em bandeira amarela ou laranja no modelo de distanciamento controlado.

Nas academias, centros de treinamento e estúdios, em regiões na bandeira laranja, haverá a permissão de 50% dos trabalhadores. O atendimento presencial deve respeitar o distanciamento mínimo de dez metros quadrados por pessoa, e o material deve ser individual. “Assim poderemos avançar mais e retomar integralmente as atividades esportivas no Estado”, ressaltou o secretário de Esporte e Lazer, Francisco Vargas.

As mesmas regras valem para os treinos em piscinas, onde a prática deve ocorrer com uma pessoa por raia e distanciamento também de dez metros. Como a medida depende de alteração no decreto municipal, ainda não há data estipulada para a liberação em Santa Cruz do Sul.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS