Santa Cruz 15/10/2020 17h06 Atualizado às 19h15

Abrigo São Francisco de Assis anuncia que encerrará atividades

Processo de fechamento já começou e deve durar no máximo três anos. Esforço agora é pela doação dos 260 cães

O Abrigo de Animais São Francisco de Assis, localizado em Cerro Alegre Alto, no interior de Santa Cruz do Sul, irá encerar suas atividades em um período máximo de três anos. Atualmente, são 260 cães sob guarda da organização, sendo que o local já chegou a ter 450 animais.

A responsável pelo abrigo, Fátima Garcia, que atua há 19 anos como voluntária na entidade, esclarece que o processo de encerramento da prestação de serviço junto com os associados já teve início e que a partir de agora começa o trabalho de adoção desses animais.

“A situação chegou ao limite e não é possível continuar. Eu já estava com vontade de parar, mas o empurrão maior foram as exigências impostas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que estão fora da nossa realidade. Toda a nossa estrutura foi feita com materiais que juntei na rua ou que foram doados, não temos como cumprir estas exigências e fazer diferente”, esclarece.


Segundo ela, antes de fechar as portas todos os compromissos e dívidas do abrigo serão honrados. “Vou quitar todas as pendências e entregar o terreno à Prefeitura. No entanto, a minha maior preocupação é encontrar um lar para estes animais. A partir de agora não faremos mais o recolhimento na rua nem receberemos novos animais. Vamos manter o que temos e providenciar a adoção deles com responsabilidade”, salienta.

LEIA TAMBÉM: Pandemia prejudica ações da causa animal; saiba como ajudar

Fátima Garcia: exigências da Secretaria de Meio Ambiente não podem ser cumpridas


“O fechamento do abrigo é irreversível. Agora cabe ao Poder Público desenvolver ações voltadas aos animais de rua”, continua ela. “Sempre senti orgulho de ter em nossa cidade um abrigo, mas era para ser uma casa de passagem dos animais até que eles fossem doados, e eles acabaram ficando de forma permanente, o que envolve uma demanda muito grande. Encerro minhas atividades de cabeça erguida, por tudo aquilo que fiz todos estes anos. Deixei de lado minha família, passeios e outras coisas para dar preferência à causa animal. Agora decidi deixar ao Município fazer sua parte, porque criaram regras que não temos condições de cumprir”, afirma.

Atualmente, o abrigo é mantido com contribuições dos 200 associados e de outras doações. A Prefeitura cedeu o terreno e há cerca de um ano e meio faz o repasse de 40 sacos de ração para a entidade. “São 40 sacos de 15 quilos cada, mas que não são suficientes para todo o mês. Nas últimas semanas eu preciso comprar a ração e completar o que falta com comida que eu mesmo faço para eles. Agradeço a todos os sócios e às pessoas da comunidade que sempre nos auxiliaram. Peço que continuem com as doações para que possamos manter o serviço até o encerramento das atividades.”

Agendamento

As doações já começaram e os interessados em adotar um animal devem agendar o atendimento pelo telefone 99958 6465. Conforme Fátima, feiras de adoção e outras ações serão realizadas, ainda sem data definida. Ela também estuda a possibilidade de abertura do abrigo em um domingo para visitação.

Uma campanha nas redes sociais para adoção de animais, com fotos, deverá ser lançada nos próximos dias. No entanto, o adotante deverá ter pátio fechado e manter os cuidados com higiene, alimentação e medicações que o animal possa vir a precisar.

“Vamos ter regras. Não é porque estamos encerrando as atividades que vamos entregar os animais de qualquer forma. Quero deixar claro que somente o abrigo fará o processo, pois a responsabilidade sobre estes animais é inteiramente nossa” esclarece.

LEIA TAMBÉM: Hospital Veterinário inicia primeira etapa de atendimentos em Santa Cruz