Santa Cruz 16/10/2020 16h26

Veja como as escolas estaduais estão se preparando para a volta dos alunos

Depois de quase sete meses, estudantes do Ensino Médio devem retornar às salas de aula na próxima terça-feira

Após quase sete meses do início das suspensões das aulas no Estado (em 19 de março), o retorno das atividades presenciais do Ensino Médio deverá acontecer a partir do próximo dia 20. Já as turmas dos anos finais do Ensino Fundamental voltam a partir de 28 de outubro e a dos anos iniciais, a partir de 12 de novembro. A retomada dos alunos e dos professores em grupo de risco não é obrigatória. O plano de contingência deverá respeitar a ocupação de apenas 50% dos alunos, que retornarão de forma alternada.

Diante deste cenário, é esperado que as escolas se deparem com novos e complexos desafios, como a questão das condições estruturais e a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) para uso dos profissionais e dos alunos.


O diretor da Escola Estadual Monte Alterne, Nelson Jandrey, destaca que há duas semanas aguarda a chegada dos produtos para a retomada das aulas. “Espero o caminhão que deveria trazer para a escola estes itens fundamentais para nosso retorno. Sem eles, não tem como ter aula. Como vamos nos expor e expor nossos alunos sem proteção alguma?”, enfatiza. Um plantão é realizado na instituição das 8 às 18 horas, de forma alternada entre os funcionários, para receber os materiais.

LEIA MAIS: Ato pede volta às aulas com segurança

Bancos foram isolados na Escola Ernesto Alves


De acordo com a planilha de previsão de EPIs, a instituição deverá receber 108 unidades de máscaras pequenas, 716 médias, 556 grandes, 20 pacotes de papel toalha, dois tapetes, quatro termômetros, 16 detergentes, 20 frascos de multiuso, 16 frascos de água sanitária, 16 frascos de álcool de 500 ml, 16 frascos de álcool de 5 litros e 704 frascos de álcool de 1 litro. Jandrey alega que os itens são insuficientes para a quantidade de alunos.

Além disso, a escola dispõe de poucos funcionários para a área da limpeza. “Pela quantidade de alunos, acredito que teremos materiais apenas para uns 14 dias. E depois, como fica? Na limpeza da escola, temos apenas dois funcionários. Outros dois são para fazer a merenda dos estudantes”, explica. Dos 310 alunos matriculados entre as séries iniciais do Ensino Fundamental e as finais do Ensino Médio, 16 estudantes do Médio e 48 do Fundamental confirmaram o retorno às aulas presenciais.

LEIA MAIS: Governador divulga protocolos para a volta às aulas presenciais


Como estão se organizando

Ernesto Alves de Oliveira – A escola, que também aguarda pelos EPIs, já fez todas as adaptações determinadas para o retorno das atividades presenciais. Serão 17 alunos por sala, e todas as demarcações de espaços no piso, bancos e outros já foram feitas. Haverá horários estabelecidos de entrada e saída e permanência em locais como escadas, corredores e áreas comuns. A escola fará a transmissão ao vivo das aulas, para que os alunos que estão em casa possam assistir. A transmissão será pelo Google Meet. Dos 1.330 alunos, 229 do Ensino Médio e 221 do Ensino Fundamental retornarão em um primeiro momento.

Professor Luiz Dourado – Ainda não recebeu os materiais. A escola realiza a demarcação de piso e a colocação de faixas de proibição dos bebedouros e da área de convivência. Cartazes estão sendo colocados nos corredores como forma de orientar os alunos sobre as medidas de distanciamento e higiene. Dos 780 estudantes, apenas 220 já confirmaram presença. São 65 alunos do Ensino Médio, 140 do Ensino Fundamental e 15 do Ensino Técnico. Uma reunião na próxima segunda-feira irá definir como as aulas serão realizadas na instituição.


Alfredo José Kliemann – Ainda aguarda a entrega dos EPIs. Funcionários já realizaram a limpeza da escola e as demarcações de espaços. Dos 562 alunos, apenas 38 confirmaram que retornarão em um primeiro momento. Desses, 10 são do Ensino Médio e 28 do Ensino Fundamental. De acordo com a direção, as aulas serão realizadas nas segundas, quartas e sextas nos períodos da manhã e da noite. Cada turno terá três horas/aula.

Estado de Goiás – Aguarda os equipamentos de proteção. De acordo com a direção, se não chegarem a tempo, as aulas presenciais serão suspensas. A previsão é de que elas sejam diárias. Dos 982 alunos, 11 do Ensino Médio confirmaram o retorno. Já do Ensino Fundamental serão 88 estudantes.

Santa Cruz – Também aguarda os materiais de proteção. Todas as adaptações foram realizadas para o retorno. A escola dividiu os estudantes em grupos e as aulas serão intercaladas: nas segundas, quartas e sextas, um grupo participa e outro tem atividades de casa, indo posteriormente à unidade nas terças e quintas. Na semana seguinte, se invertem. Dos 1.160 estudantes matriculados, 22 do Ensino Médio confirmaram o retorno. Já no Ensino Fundamental, até a tarde de ontem, eram 18.

LEIA MAIS: Escolas estaduais de Santa Cruz preparam-se para retorno das aulas

Nossa Senhora do Rosário – Também aguarda pelos EPIs. A instituição irá funcionar de forma escalonada – um grupo de alunos terá aula presencial e o outro a distância. Na semana seguinte, o processo é inverso. As aulas serão ministradas das 8 horas às 11 horas. Todas as adaptações já foram realizadas para o retorno. Dos 331 alunos, apenas 27 do Ensino Médio e 63 do Ensino Fundamental confirmaram retorno.


Escola Nossa Senhora da Esperança – Aguarda os EPIs do governo do Estado. A escola já realizou todas as adaptações exigidas. Os estudantes que terão aulas presenciais serão divididos em duas turmas, com aulas em dias intercalados (um dia na unidade e outro em casa). Dos 300 estudantes, dez do Ensino Médio confirmaram o retorno. Do Ensino Fundamental, a quantidade é indefinida.

Afonso Pedro Rabuske – Também aguarda pelos materiais. A escola, que implantou o Ensino Médio este ano, tem apenas uma turma de 35 alunos. Destes, 13 confirmaram retorno. Os estudantes serão divididos em duas turmas, e as aulas ocorrerão em dias intercalados. No total, a instituição tem 286 alunos matriculados. A quantidade de estudantes que deverá retornar no Ensino Fundamental é indefinida.

José Mânica – Também aguarda pelos equipamentos de proteção. A direção espera por um posicionamento da Secretaria Estadual da Educação pela permanência das aulas no modo virtual, visto que a instituição não tem condições estruturais para receber os alunos. A escola tem 497 estudantes, e em situação regular as salas comportam 20 alunos. Agora, com o distanciamento, seriam apenas seis.

Willy Carlos Fröhlich (Polivalente) – Também aguarda pelos materiais. A direção informou que já realizou as adaptações necessárias para o retorno. As aulas serão escalonadas, nas segundas, quartas e sextas-feiras – quando um grupo de estudantes estiver com atividades na escola, haverá outro com atividades online estruturadas. Dos 780 alunos matriculados, confirmaram retorno 50 do Ensino Médio diurno, 48 do Ensino Médio noturno e Técnico e 68 do Ensino Fundamental.

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS