BOA NOTÍCIA 03/11/2020 12h12 Atualizado às 14h37

Após tratamento, Juju dá os primeiros sinais de melhora

Júlia Cardoso Torres recebeu aplicação do medicamento Zolgensma para tratar a AME no dia 22 de outubro. Desde então, vem apresentando avanços

Em Santa Cruz do Sul desde a última terça-feira, 27, Júlia Cardoso Torres, a Juju, está evoluindo em seu tratamento. Ela retornou de Recife, onde recebeu no dia 22 de outubro a aplicação do medicamento Zolgensma, que é capaz de bloquear o avanço da atrofia muscular espinhal (AME) tipo 1. Segundo a pediatra Fabiani Waechter Renner, que acompanha a menina desde que ela nasceu, em janeiro de 2019, Juju vem se alimentando melhor e realiza uma série de atividades, como fisioterapia respiratória e motora duas vezes ao dia, consulta com fonoaudióloga três vezes por semana e terapia ocupacional duas vezes na semana.

“Os exames, que são provas de função hepática e plaquetas de quinta-feira, 29, uma semana após o Zolgensma, vieram com leve alteração e foi necessário aumentar a dose do corticoide, que ela usará por um mês. Conforme contato com a equipe em Recife, essas alterações estão dentro do esperado. Nesta terça-feira, 3, ela irá repetir os exames”, comentou a pediatra.

LEIA MAIS: FOTOS: emoção marca retorno de Juju a Santa Cruz do Sul

Ao lado de Silviane, a menina utiliza órteses que a ajudam a manter a postura ereta

O retorno de Juju a Santa Cruz do Sul foi marcado por muita emoção. Uma carreata no dia 27 de outubro marcou a chegada da menina, junto com seus pais, Silviane Bica Cardoso e Ramsés Gonçalves Torres, além da pediatra Fabiani Waechter Renner. No último domingo houve uma nova mobilização, denominada Carreata da Gratidão.

Além da celebração em torno do sucesso da campanha e do tratamento de Juju, a ação buscou auxiliar outras iniciativas, segundo os organizadores. Durante a atividade, foram recolhidos alimentos que, posteriormente, serão distribuídos a famílias ajudadas pelas chamadas “formiguinhas” da Juju.

LEIA MAIS: Juju recebe alta e passa bem após aplicação de medicamento

PARA RELEMBRAR

No dia 14 de novembro de 2019, o Portal Gaz divulgou o primeiro pedido de ajuda da família. Juju tinha nove meses, e a descoberta da doença acontecera aos seis meses. A mobilização em busca dos R$ 9 milhões começou com uma vaquinha online e a possibilidade de doações mediante depósitos bancários. A população mobilizou-se em favor da causa e começou a organizar rifas, almoços e eventos beneficentes.

A campanha alcançou até apoiadores ilustres, como a apresentadora santa-cruzense Ana Hickmann e a atriz Larissa Manoela, que compartilharam pedidos de doações no Instagram. A dupla Gre-Nal também apoiou a mobilização. Nos meses seguintes, um grupo de voluntários, apelidados carinhosamente de “formiguinhas” da Juju, iniciou uma série de pedágios de arrecadação de dinheiro e venda de produtos.

No fim de janeiro deste ano, um grupo formado por empresários e músicos de Santa Cruz realizou o Festival Ame Juju. Foram cinco horas de apresentações, com destaque para o Projeto Frontera – formado por Veco Marques & Jojô Borges, integrantes da banda Nenhum de Nós – e Tiago Ferraz, vocalista do Rock de Galpão. Músicos locais abrilhantaram o evento, sem cobrança de cachê. Em março, no aniversário de um ano, uma multidão de pessoas atendeu ao pedido das “formiguinhas” e foi para o Pavilhão Central do Parque da Oktoberfest.

Ainda em março, no dia 2, a Campanha Ame Juju atingiu R$ 1 milhão e, no início de junho, alcançou R$ 2 milhões. Em 15 de setembro, quando a campanha havia arrecadado cerca de R$ 3,9 milhões, Juju foi sorteada pela empresa farmacêutica Novartis para receber sem custos o tratamento com a medicação Zolgensma. Conforme os organizadores da campanha, o valor arrecadado vai para crianças com doenças raras.

LEIA MAIS: Juju é aprovada em exames e deve receber Zolgensma ainda em outubro