Tradicionalismo 15/11/2020 10h02

Exposição em Santa Cruz vai marcar os 35 anos do Enart

Público poderá conferir parte da memória do evento no Pavilhão Central do Parque da Oktoberfest, de segundas a sextas-feiras, das 9 às 16 horas

Uma exposição para homenagear aquela que seria a 35ª edição do Encontro de Artes e Tradição Gaúcha (Enart) foi inaugurada na tarde dessa sexta-feira, 14, no hall do Pavilhão Central do Parque da Oktoberfest, em Santa Cruz do Sul. O público poderá conferir parte da memória do evento de segundas a sextas-feiras, das 9 às 16 horas, nas próximas duas semanas.

A mostra conta com fotos, indumentárias, troféus e vídeos exibidos em uma televisão. A secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Carina Inês Panke da Silva, destacou o empenho dos envolvidos em reunir os itens, com a colaboração das entidades tradicionalistas. “É um grande evento de Santa Cruz do Sul, e não poderíamos deixar a data passar em branco”, disse.

LEIA MAIS: Espaço Memórias do Enart está aberto à visitação em Santa Cruz

No lançamento do espaço cultural, dois premiados no Enart se apresentaram para o público restrito de convidados. Mário Inácio Becker, de 75 anos, já conquistou cinco troféus na modalidade gaita de boca, enquanto Aldomiro Gomes da Rosa, 90, reuniu 14 troféus no bandoneon e rabeca. No Facebook, o MTG realiza lives neste sábado, às 20 horas, e no domingo, às 18 horas, para amenizar a saudade do Enart nos tradicionalistas envolvidos com o festival.

Presidente de diversas edições do Enart, Armando Gewehr ficou emocionado ao falar sobre o Encontro. Ele fez parte do grupo que lutou pela vinda do evento a Santa Cruz do Sul, quando ainda era intitulado Festival Gaúcho de Arte e Tradição (Fegart), em Farroupilha. A mudança de sede ocorreu em 1997, e de nome em 1999. “Não tínhamos noção na época da envergadura que o evento iria ganhar ao longo dos anos. Começou com um público de 2,5 mil em Farroupilha. Aqui em Santa Cruz, com uma estrutura maior para as apresentações e acampamentos, iniciou com cerca de 8 mil pessoas. Nas últimas edições, chegou a 60 mil. É uma alegria muito grande”, declarou.

LEIA TAMBÉM: Lives temáticas integram programação alusiva ao Enart

Para encerrar, o coordenador da 5ª Região Tradicionalista, Luiz Clóvis Vieira, enalteceu os esforços de entidades e pessoas para construir o festival por mais de duas décadas em Santa Cruz. “O Enart está sendo lembrado em diversos municípios, por tradicionalistas que gostariam de estar aqui no parque neste momento. Vamos lutar para que o Enart nunca deixe Santa Cruz”, sublinhou.

Vieira revelou que entrará em contato com o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) para criar um arquivo histórico do Enart em Santa Cruz. “Há material espalhado e não há uma linha do tempo unificada do Enart. Foram diversas gestões do MTG e não temos um memorial para compor a narrativa. Queremos reunir o máximo de conteúdo para elaborar esse arquivo”, salientou.

LEIA TAMBÉM: MTG confirma cancelamento do Enart 2020