ESTADO 30/11/2020 16h49 Atualizado às 17h42

Pior momento da estiagem já passou, avalia meteorologista do Inmet

Mesmo assim, incidência de chuva nos próximos três meses ainda deve ficar abaixo da média

A Emater/RS-Ascar apresentou na manhã do último sábado, 28, o Prognóstico Climático para o Rio Grande do Sul. A transmissão ocorreu pela internet e foi moderada pelo diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, com a explanação do conteúdo feita pelo coordenador do 8º Distrito Meteorológico (Disme) do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Solismar Damé Prestes.

Pela análise de Prestes e o prognóstico para os próximos três meses, o período de outubro e novembro foi o de maior déficit hídrico no Rio Grande do Sul. “Acreditamos que este tenha sido o pior período, estamos bastante confiantes que vão melhorar as condições para o verão”, disse o coordenador.


Prestes confirmou que para os próximos três meses a incidência de chuva deverá ficar cerca de 100 milímetros abaixo do normal esperado para dezembro, janeiro e fevereiro. Em outras palavras, significa dizer que a estiagem irá permanecer, porém não com tanta intensidade como nos meses de outubro e novembro. “Em uma situação normal não seria muito significativo, mas como viemos de uma estiagem, não é uma condição muito boa”, alertou Prestes.

LEIA MAIS: Mesmo com retorno da chuva, efeitos da seca castigam o interior