COVID-19 13/01/2021 14h32

Pesquisa de prevalência do coronavírus tem mais duas etapas confirmadas

Diferencial em relação ao que foi aplicado no ano passado é a inclusão de um novo teste de anticorpos desenvolvido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mais duas fases da pesquisa inédita de prevalência do coronavírus na população gaúcha estão confirmadas. Os novos levantamentos vão acontecer no período de 5 a 8 de fevereiro. O diferencial em relação ao que foi aplicado no ano passado é a inclusão de um novo teste de anticorpos para a Covid-19, desenvolvido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

A médica e professora do Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Mariangela Freitas da Silveira, falou em entrevista à Rádio Gazeta sobre a continuidade da pesquisa e explicou sobre a decisão de incluir um novo tipo de testagem que baseia-se numa maior precisão do exame capaz de identificar a presença de anticorpos para a Covid-19, especialmente em casos de infecções mais antigas.

LEIA MAIS: Anvisa alerta para venda de vacinas falsas contra a Covid-19 na internet


Segundo ela, o teste é coletado da mesma forma que o teste rápido, no entanto o resultado não sairá na hora, como nas pesquisas anteriores. “Ele é coletado em papel filtro, que é um técnica de coleta mais fácil de transporte. Depois é levado ao Laboratório da UFPel onde é realizado o teste sorológico do tipo Elisa, que é uma tecnologia desenvolvida na Universidade Federal do Rio de Janeiro”, explica.

Sobre o funcionamento da pesquisa, Mariangela esclarece que o padrão seguirá o mesmo: entrevistadores coordenados pelo Instituto de Pesquisa e Opinião visitam as casas de 4.500 famílias em nove cidades gaúchas, para convidar os moradores a realizar os testes e responder a um breve questionário sobre ocorrência de sintomas e acesso a serviços de saúde. Santa Cruz do Sul segue como uma das cidades em que os testes vão ser aplicados.

LEIA MAIS: Taxa de eficácia geral da Coronavac é de 50,38%