Seu bolso 13/01/2021 22h05 Atualizado às 12h57

Cesta básica ficou 19% mais cara em Santa Cruz em 2020

Banana, banha, feijão e carne bovina são os produtos que mais tiveram alta durante o ano, segundo pesquisa da Unisc

Ir ao supermercado e voltar com o carrinho cheio está cada vez mais caro em Santa Cruz do Sul. O Departamento de Estudos e Pesquisas Econômicas da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), que mantém a pesquisa da cesta básica nacional de alimentos, divulgou que, em 12 meses, entre janeiro e dezembro de 2020, a elevação foi de R$ 80,00. O conjunto de 13 produtos alimentícios considerados essenciais saía por R$ 422,71 em janeiro. Valor que subiu para R$ 503,04 em dezembro.

Economista da Unisc e coordenador da pesquisa, Sílvio Arend, destaca os produtos que mais subiram ao longo do ano. “A banana aumentando 18%, a banha aumentando 10%, o feijão 7%, são produtos que pesam muito na cesta básica e, principalmente, a carne bovina, que aumentou 4,5%, acaba representando muito no orçamento das famílias. Qualquer elevação no preço da carne acaba sentindo bastante no bolso na hora de fazer o fechamento da compra”, explicou.

LEIA MAIS: Cesta básica custa R$ 503,04 em Santa Cruz do Sul


De acordo com o economista, quem sofre mais com esse aumento acaba sendo quem possui uma renda mais baixa. “O custo com alimentação, para uma família composta de dois adultos e duas crianças, não deveria exceder a terça parte do gasto da família”, ressaltou. Por essa lógica, se a família tem como renda o salário mínimo atual, de R$ 1.100,00, o valor investido em alimentos não poderia ser superior a R$ 363,00.

LEIA MAIS: Os fatores que incidem na alta na cesta básica