Intervenções no Centro 21/01/2021 07h11

Empresa será contratada para finalizar o calçadão da Floriano

Prefeita Helena Hermany anunciou que fará nova licitação para dar sequência a projeto iniciado na gestão de Telmo Kirst

Dois dias após decidir romper o contrato da obra inacabada do calçadão da Marechal Floriano, a prefeita de Santa Cruz, Helena Hermany (PP), anunciou que uma nova empresa será escolhida por meio de licitação para dar prosseguimento aos trabalhos. Segundo o governo, o projeto, que prevê intervenções em cinco quadras da rua, será mantido.

O governo optou pela rescisão do contrato com a empresa Progetto Sul, de Lajeado, devido aos atrasos na execução da obra, que começou em 26 de junho. Embora a previsão de conclusão fosse oito meses, somente 11,83% dos serviços foram concluídos. Além de perder o contrato, a empresa será multada em 5% sobre o valor total contratado, o que deve chegar a R$ 207,6 mil.

LEIA MAIS: Prefeitura rompe contrato com empresa responsável pela obra do calçadão

Concebido pelo ex-prefeito Telmo Kirst (PSD), o projeto tem custo estimado em R$ 4,1 milhões, com recursos do Badesul e contrapartida do Município, e prevê a substituição da pavimentação e do calçamento, com a implantação de floreiras, a ampliação da calçada nas três quadras entre as ruas Tiradentes e 28 de Setembro e revitalização do trecho já existente até a Ramiro Barcelos. Até agora, porém, as intervenções começaram em apenas duas das cinco quadras e não foram concluídas em nenhuma delas.

Na quarta-feira, 20, Helena, acompanhada de alguns secretários, percorreu a quadra entre a Borges de Medeiros e a 28 de Setembro e conversou com pedestres e comerciantes, que fizeram apelos para que a obra seja concluída. Como parte já foi executada, a Secretaria de Planejamento terá de fazer ajustes no projeto, o que deve levar em torno de 30 dias até o lançamento do novo edital.

LEIA MAIS: Lojistas pedem agilidade na obra do novo calçadão

Questionado se a própria Prefeitura não poderia assumir a execução, o Palacinho alegou que, por se tratar de uma obra financiada e de grandes dimensões, o entendimento foi de que o ideal seria contratar uma nova empresa. “Devido as suas especificidades, a Administração entende que a licitação é o melhor caminho”, alegou o governo, em resposta à Gazeta.

Operação vai limpar rua no domingo
Enquanto faz ajustes no projeto, a Prefeitura prepara um mutirão envolvendo diversas secretarias para melhorar a situação na rua principal. Além de inacabada, a obra deixou um rastro de transtornos. Sobretudo na quadra entre as ruas Tiradentes e Sete de Setembro, há trechos onde a calçada foi retirada e não reposta. Há depósitos de materiais de construção, como terra, brita e canos às margens da via, o que impõe obstáculos aos pedestres e dificulta o acesso aos estabelecimentos comerciais.

O trabalho ocorrerá no próximo domingo, 24. Das 6 às 18 horas, o trânsito estará interrompido entre o Monumento ao Imigrante e a esquina com a 28 de Setembro. Uma equipe com cerca de 20 servidores, com caminhão e retroescavadeira, será deslocada.

LEIA MAIS: Prefeitura fará mutirão para melhorar as condições da Marechal Floriano

A ideia, segundo o Palacinho, é garantir a segurança de quem circula por ali. A operação terá início com a limpeza das duas quadras onde a intervenção começou, remoção de entulhos e nivelamento dos buracos deixados pela retirada do antigo pavimento. “O mais importante agora é deixar as calçadas em condições. A comunidade e, mais especificamente, os comerciantes já sofreram muito, 2020 foi um ano difícil em razão da pandemia. Nosso dever agora, enquanto poder público, é não acentuar ainda mais essas dificuldades com os transtornos de uma obra inacabada. Vamos promover uma melhoria provisória enquanto preparamos uma nova licitação”, disse Helena.

Segundo o governo, se não for possível concluir a operação em um único dia, o trabalho terá continuidade no domingo seguinte, para que não seja preciso interromper o trânsito em dias úteis. Dessa maneira, pretende-se evitar mais prejuízos para o comércio.

LEIA MAIS: MP cobra Prefeitura e empresa sobre demora na obra do Calçadão


MAIS LIDAS