MAIS AUMENTO 10/02/2021 07h18

Preço da gasolina dispara nos postos de Santa Cruz do Sul

Pesquisa da Gazeta apontou valor máximo de R$ 5,29 na tarde dessa terça, mas na manhã desta quarta preços já estão mais altos em alguns postos

O terceiro aumento nos preços da gasolina, do diesel e do gás natural em 2021, anunciado pela Petrobras, já é realidade nos postos de combustíveis de Santa Cruz do Sul. O valor mais alto da gasolina comum verificado nessa terça-feira, 9, pela Gazeta do Sul foi R$ 5,29 no pagamento à vista. O usuário chega a pagar R$ 5,39 na gasolina aditivada na modalidade a prazo.

E em menos de 24 horas, entre a pesquisa feita pela Gazeta e a manhã desta quarta-feira, 10, o valor já foi reajustado em alguns estabelecimentos. Em consulta ao aplicativo Menor Preço Nota Gaúcha, do Governo do Estado, a reportagem encontrou postos de combustíveis de Santa Cruz do Sul cobrando entre R$4,98 e R$5,48 para o litro da gasolina comum. A consulta foi feita às 7 horas.

LEIA TAMBÉM
Gasolina é o produto mais pesquisado no aplicativo Menor Preço Nota Gaúcha
Saiba como descobrir onde os produtos e combustíveis estão mais baratos

O site da Prefeitura de Santa Cruz do Sul publica a tabela dos valores médios dos combustíveis na cidade, por meio do Programa de Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon). No levantamento divulgado no último dia 5, anterior ao novo aumento, o preço médio da gasolina comum no município era de R$ 4,97 à vista. Nas refinarias da Petrobras, segundo a estatal, na média a gasolina é vendida a R$ 2,25 o litro, com aumento médio de R$ 0,17.

Segundo João Carlos Dal’Aqua, presidente do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes no Estado do Rio Grande do Sul (Sulpetro), o novo reajuste é uma reação ao preço do petróleo e à alta do dólar no mercado internacional. “Os países produtores, já no fim do ano passado, prevendo um reaquecimento da economia, diminuíram a oferta de produto. O dólar está alto e traz essa variação para cima agora”, explicou.

LEIA TAMBÉM: Petrobras reajusta gasolina, diesel e gás de cozinha

“Lembrando que o custo de produção e importação é mais ou menos 30% do custo final do produto. Temos mais 10% a 12% de biocombustível, que é o álcool na gasolina, e a carga tributária, que é mais impactante. Os impostos federais são de aproximadamente 17% e outros 30% de ICMS incidem no preço do produto”, disse.

Segundo Dal’Aqua, é difícil prever como vai se comportar o mercado nos próximos meses. Por tratar-se de uma commodity e depender da variação do dólar, o preço do petróleo, hoje na casa dos US$ 60,00, está condicionado à economia mundial. O presidente do Sulpetro diz que a intenção do governo federal, de rever o ICMS dos combustíveis, é uma discussão válida, mas o debate é mais amplo: “É uma discussão nacional que precisa ter concordância. Necessita envolver todos os Estados e não se resolve com discursos. O Estado é dependente dessa arrecadação dos combustíveis.”

LEIA TAMBÉM: Gasolina sobe 21 centavos em duas semanas em Santa Cruz

Aumento vem no pior momento, dizem taxistas

Profissionais que utilizam o veículo diariamente, os taxistas são muito afetados pelo novo aumento dos preços dos combustíveis. Segundo João Carlos Spengler, de 69 anos – 49 deles atrás de um volante de táxi –, o reajuste da gasolina veio em um mau momento. “Com essa pandemia, onde tudo está mais caro, não era momento de reajustar. O aumento faz toda a diferença no final do mês para quem trabalha”, explica o taxista, que trabalha na esquina da Marechal Floriano com a 7 de Setembro.

O colega de profissão, Aldo Correia da Silva, de 56 anos e 30 deles como taxista, reclama que a concorrência entre os postos de combustíveis é muito baixa. “Eles têm praticamente os mesmos preços”, afirma. Já Sidnei Spengler, que também trabalha no ponto de táxi na esquina da Praça da Bandeira, no Centro, lembra que além de serem atingidos pela inflação que o reajuste da gasolina, do diesel e do gás natural irá trazer, muitos motoristas não estão praticando o reajuste de 8,68% na bandeirada, autorizado no fim do ano passado pelo Conselho Municipal de Trânsito.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro diz que governo deseja que ICMS de combustíveis seja fixo

Profissional que trabalha por aplicativo, Jardel Lange, de 22 anos, disse ter lido no Portal Gaz sobre o aumento dos combustíveis e, nessa terça-feira, aproveitou para abastecer com o preço antigo. “Mas eu dei sorte, não lembrava que era hoje o aumento. Para mim é horrível.” O motorista calcula que com o novo preço da gasolina, irá deixar de ganhar cerca de R$ 15 por dia.

O preço médio do combustível em Santa Cruz do Sul pode ser conferido no site da Prefeitura, no endereço www.santacruz.rs.gov.br/conteudo/pesquisa-de-precos-dos-combustiveis.

LEIA TAMBÉM: Por que em Santa Cruz a gasolina é mais cara?

Sidnei, João Carlos e Aldo recebem com preocupação a notícia do reajuste

MAIS LIDAS