EDUCAÇÃO 10/02/2021 17h11

Rede privada de Santa Cruz retoma aulas no próximo dia 22

Com mais de 3,4 mil alunos, escolas particulares terão atividades no formato híbrido, com rodízio

Aos poucos, as escolas vão retomando as atividades e dando início ao ano letivo de 2021. Nas instituições particulares de quase todo o Rio Grande do Sul, o começo das aulas foi agendado para o próximo dia 22. Em Santa Cruz do Sul, a realidade não é diferente. Mauá, Dom Alberto e Educar-se recebem os alunos a partir do dia 22; o São Luís, no dia 23.

Em todo o município, são mais de 3,4 mil alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio que retornarão na rede particular. Em razão do cenário de pandemia, as atividades serão realizadas no modelo híbrido, com parte dos alunos na sala de aula e os demais em casa, em um sistema de rodízio.


O calendário das atividades deverá seguir o sugerido pelo Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe/RS). No entanto, cada instituição tem autonomia para definir a data de retorno às aulas, desde que cumpra os 200 dias letivos (800 horas) previstos em lei.

LEIA TAMBÉM: Ano letivo começa no dia 18 na rede municipal de Santa Cruz

As escolas deverão seguir os seus planos de contingência, elaborados no último ano, e respeitar o sistema de bandeiras – que atualmente autoriza aulas em regiões de bandeira amarela, laranja ou vermelha – e os decretos de cada município. Já na área pedagógica, seguem valendo as normativas publicadas pelo Conselho Estadual de Educação.

Mesmo com a liberação das aulas no presencial, os pais inicialmente não serão obrigados a mandar seus filhos às escolas. Pode-se optar entre o ensino presencial e o remoto. Contudo, o presidente do Sinepe/RS, Bruno Eizerik, defende que o retorno gradual às aulas presenciais é seguro e se faz necessário.

“Em 2020, as instituições e famílias entenderam a nova realidade de ensino e se adaptaram aos protocolos sanitários. Não houve registro de surtos ou aumento nos casos de Covid-19 em função da volta às aulas, o que demonstra que o ambiente escolar é um local seguro para nossas crianças e jovens. E as instituições aprenderam muito no ano passado. Precisamos apenas rever algumas questões na retomada das aulas em 2021”, esclareceu o dirigente.


LEIA TAMBÉM: Calendário escolar 2021 começa no dia 8 de março

Em reunião com o COE-Estadual em janeiro, o sindicato apresentou reivindicações para a retomada das atividades de ensino, como a volta presencial das aulas e a obrigatoriedade do retorno – exceto para alunos do grupo de risco –, além do sistema de cogestão de bandeiras para o setor educacional e a flexibilização do número de alunos por sala de aula, não restringindo a 50% da turma, mas sim vinculando à capacidade da sala, mantendo o distanciamento.

“A decisão final é do governo do Estado. O pedido foi levado ao Gabinete de Crise e uma posição deverá ser anunciada nas próximas semanas,” destacou Eizerik. “Se o Estado determinar a obrigatoriedade do retorno presencial, os estudantes que não comparecerem às aulas poderão ser reprovados por falta. Mas tudo depende da legislação que surgir. Pode ser flexibilizada a frequência, assim como foram flexibilizados os 200 dias letivos”, explicou.

Como será o ano letivo em cada escola

Colégio Mauá

As atividades terão início no dia 22, no formato híbrido, com aulas em dias alternados. Para isso, os alunos serão divididos em dois grupos, com atendimento um dia sim e outro não. No total, 2,1 mil alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, das unidades I e II, retornarão às salas de aula. O diretor Nestor Raschen esclarece que, com esta opção, o aluno não ficará tão distante da escola e as chances de interagir com os colegas e professores serão maiores. “Acreditamos que o espaçamento de apenas um dia entre uma aula e outra seja mais favorável do que por semana, pois o aluno receberá atividades para fazer no período em que estiver em casa e, logo ao retornar, poderá tirar suas dúvidas com o professor”, destaca.

Para quem não quiser acompanhar as aulas no presencial, haverá ainda a possibilidade de continuar assistindo no sistema remoto em horários especiais, assim como ocorreu no ano passado. “Vamos dar todo o suporte a estes alunos, mas recomendamos sempre as aulas presenciais, pois entendemos o que elas representam tanto para o desenvolvimento quanto para a saúde emocional de nossas crianças e adolescentes.”

Enquanto os alunos dos ensinos Fundamental e Médio terão aulas intercaladas, os da Educação Infantil serão atendidos de forma integral. O Mauá adequou a área física e ampliou o número de turmas para garantir o distanciamento social necessário, com segurança. O colégio também já definiu o calendário letivo até o fim do ano. As aulas encerrarão no dia 17 de dezembro, com férias de inverno entre os dias 16 de julho e 2 de agosto.


Colégio São Luís

No dia 22 será realizada uma recepção com acolhimento para os novos alunos. No entanto, o início das aulas acontece no dia seguinte, no formato híbrido. O colégio, que possui 800 alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, faz um levantamento com as famílias para definir como as atividades serão realizadas. A princípio, será uma semana sim, outra não. As férias de inverno foram fixadas para o período entre os dias 26 e 30 de julho. O encerramento do ano letivo para os alunos dos Anos Finais, do 6º ao 9º ano, e do Ensino Médio será em 15 de dezembro. Já para os da Educação Infantil e Anos Iniciais, do 1º ao 5º ano, em 17 de dezembro.

Escola de Educação Básica Educar-se

As aulas iniciam no dia 22 de fevereiro no modelo híbrido, com revezamento: uma semana em aulas presenciais e outra em aulas remotas (online). Os estudantes serão divididos em grupos. Além disso, a escola, que tem 570 alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, terá aulas síncronas, com parte da turma em modo presencial e outra acompanhando pela internet.

A diretora Valderez Maria Kern explicou que outros detalhes ainda deverão ser definidos em reunião que ocorre nesta quinta-feira, 11. “Aguardamos as definições do Estado, mas inicialmente as aulas serão neste formato. Investimos em material tecnológico na escola para que os alunos que estão em casa possam acompanhar em tempo real as aulas que serão ministradas em sala de aula”, esclareceu. O calendário escolar prevê que o término aconteça em 17 de dezembro. Já as férias de inverno serão entre os dias 19 e 30 de julho.


Colégio Dom Alberto

As atividades iniciam no dia 22 de fevereiro, no formato híbrido. Um levantamento está sendo realizado com as famílias para estabelecer como as atividades serão oferecidas – se semanais ou diárias. A previsão é de que as informações sejam encaminhadas aos pais ou responsáveis até o fim desta semana. A instituição não informou quantos alunos da Educação Infantil e do Ensino Médio retornarão.

De acordo com a diretora pedagógica Luciana Zimmer, o trabalho será nos mesmos moldes do ano passado. “Vamos seguir o trabalho de 2020, que foi muito positivo, e buscar melhorias e aperfeiçoamentos para as necessidades que irão surgir.” A previsão é de que o término do ano letivo ocorra em 10 de dezembro, com férias de inverno entre os dias 19 a 30 de julho.

LEIA TAMBÉM: Aprovada adesão da Escola Santa Cruz ao modelo cívico-militar