PANDEMIA 17/02/2021 15h43 Atualizado às 16h35

Sinimbu confirma a primeira morte por Covid-19

Secretaria da Saúde faz alerta sobre agravamento da situação no município

A Secretaria Municipal da Saúde confirmou nesta quarta-feira, 17, a primeira morte por Covid-19 entre moradores de Sinimbu. A vítima é um homem, que tinha 62 anos e era paciente oncológico.

O município tem 69 casos da doença registrados até esta quarta, com sete pacientes em acompanhamento, todos em isolamento domiciliar. As outras 62 pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus estão recuperadas. A secretaria ainda acompanha 9 moradores com suspeita da doença, um deles hospitalizado.


Ao divulgar o primeiro óbito por Covid-19 no município, a Prefeitura reforçou o alerta sobre a situação da pandemia em Sinimbu. Até esta quarta-feira, 17, o município confirmou, em fevereiro, o mesmo número de casos que havia confirmado ao longo de todo o mês de janeiro.

LEIA MAIS: Infectologista teme os efeitos das aglomerações de Carnaval na região

A secretária de Saúde, Sinara Dhiel, reforça o pedido para que todas as pessoas com sintomas gripais como febre, dor de garganta, coriza, falta de ar, tosse, dor de cabeça, perda de olfato e paladar, procurem os postos de saúde para exames. “E o mais importante, pedimos que respeitem os dias de isolamento que são indicados pela equipe de saúde. Isso é essencial para que a doença não se espalhe e tome proporções maiores, prejudicando toda a comunidade com restrições mais fortes de isolamento social”, frisa Sinara.

A enfermeira responsável pelo setor de epidemiologia, Kellen Nunes, ressalta que a população precisa que ter consciência que a doença é letal e traz sérios prejuízos à saúde, não apenas do infectado, mas de todos, por ser uma doença contagiosa e de fácil propagação. “A recomendação é de que a população continue usando máscara, que é de uso obrigatório em todo o Rio Grande do Sul em vias e estabelecimentos públicos, além de manter uma boa higienização de mãos e evitar aglomerações de pessoas, inclusive em espaços de sua residência”, detalha Kellen.

“O dado nos mostra que a segunda onda da doença no município se mantém e que desde o mês de novembro o número de casos novos continua em alta, necessitando que a população faça sua parte para que possamos combater esse vírus”, finaliza a enfermeira.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Sinimbu

LEIA MAIS: ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA SOBRE O CORONAVÍRUS