Marcos Rivelino 19/09/2018 21h48 Atualizado às 14h04

Grande vantagem

O Grêmio mostrou ao novato Tucumán como se joga e conquista a Copa Libertadores da América

O Grêmio mostrou ao novato Tucumán como se joga e conquista a Copa Libertadores da América. Sofreu nos minutos iniciais uma pressão natural do adversário para depois ser cirúrgico e matar o jogo na primeira real oportunidade construída. A ingênua expulsão de Nuñez só facilitou a construção de um placar bem significativo.

Nas semifinais

Mesmo que a história do futebol nos recomende cautela e atenção com as surpresas e zebras que fazem parte deste esporte, o Grêmio irá para mais uma semifinal de Libertadores. É mais time, mais “copeiro”, tem mais tradição e vai em busca do tetracampeonato.

Supertécnico

Os poderes de Renato Portaluppi no Grêmio estão nas alturas desde o seu retorno em 2016. Já se pode afirmar que ultrapassou Felipão como ídolo no comando técnico do time. Como jogador não se compara ninguém a Renato. Recentemente, antes do jogo contra o Tucumán, mandou demitir dois médicos com vários anos de trabalho pelo clube. O técnico tricolor tem a chave do vestiário e acesso direto ao presidente. Ao colocar Alisson pela direita no ataque, trazer Ramiro para jogar ao lado de Maicon e adiantar Cícero, mostrou competência e conhecimento.

Derrapada colorada

Terá sido só uma recaída, um acidente de percurso ou a volta daquele Inter apequenado pela falta de atitude e personalidade em campo? Faltou, diante da Chapecoense, a “gana” e o “brilho nos olhos” dos times que querem brigar pelo título brasileiro. Nem parecia que os jogadores colorados estavam buscando a liderança. Os próximos capítulos serão escritos contra Corinthians, Vitória, Sport e São Paulo.
Bom Feriado Farroupilha.