MARCOS RIVELINO 14/01/2021 18h19

Deu Palmeiras, ufa!

Deu Verdão, que, apesar do nocaute, foi salvo pelo gongo e pelo VAR

Para chegar à final da Libertadores, o time paulista foi dominado vergonhosamente pelo River Plate, que venceu, mas não levou a classificação. Na Argentina, o Palmeiras foi cirúrgico, eficiente e surpreendeu ao fazer 3 a 0. Mas, no jogo em São Paulo, o rival mostrou por que continua sendo um grande time. Foi constrangedor ver a superioridade da equipe argentina diante de um Palmeiras apavorado. Enfim, deu Verdão, que, apesar do nocaute, foi salvo pelo gongo e pelo VAR.

Impulsão vertical
Neste Brasileirão atípico, o São Paulo acumulou algumas vitórias e disparou na liderança. O tropeço na Copa do Brasil trouxe também a irregularidade e duas derrotas seguidas no Brasileirão. Flamengo, Atlético-MG e Grêmio, por razões distintas, também perderam pontos importantes e viram o remobilizado Inter, do Abelão, alcançar a vice-liderança. Não vejo nenhuma dessas equipes citadas jogando um futebol diferenciado, o que deixa em aberto o título, já que o São Paulo resolveu deixar tudo mais emocionante. Será de quem pular mais alto.

Arrancada final
Pep Guardiola costuma dizer que, em pontos corridos, se ganha ou perde a competição nas oito primeiras e oito últimas rodadas. Na reta final e com enfrentamentos diretos entre essas equipes, um minicampeonato se aproxima e definirá o campeão. O Grêmio amanhã, diante do Palmeiras, define suas reais pretensões. O valente Inter, que joga com a corda esticada o tempo inteiro, no seu limite, vai decidir o título nos confrontos diretos com São Paulo, Grêmio e Flamengo. Ano atípico, futebol atípico, quem sabe um campeão atípico. Boa semana a todos.

LEIA OUTRAS COLUNAS DE MARCOS RIVELINO