Crime 05/03/2018 21h37

Operador de câmera confessa ter tirado fotos íntimas de Paolla Oliveira

Homem divulgou material sem que a atriz soubesse que tinha sido fotografada

Um operador de câmera freelancer confessou à polícia que fotografou a atriz Paolla Oliveira sem consentimento quando ela gravava cenas íntimas para a série Assédio, da Rede Globo em parceria com a produtora O2 Filmes. O material foi espalhado pelo operador na semana passada. Em três fotos, a atriz aparecia apenas de sutiã e sem a roupa de baixo. Em outras duas, ela já estava vestida. O nome do profissional não foi divulgado.

A Rede Globo confirmou, na quinta-feira da semana passada, que as fotos foram feitas dentro do set de filmagens e disse que iria aprimorar as medidas de segurança. Na mesma data, Paolla Oliveira publicou uma nota de repúdio no Instagram, e chamou o operador de criminoso.

 

ATÉ QUANDO? Até quando a invasão da privacidade de um ser humano, o desrespeito a um ambiente de trabalho e a atitude desonesta de trair a confiança de colegas de trabalho serão tratados como um ato de esperteza em nossa sociedade? Esta é a pergunta que me faço e gostaria de compartilhar com todos. Sou atriz e estou trabalhando em uma série que se chama Assédio, uma produção da Globo com a O2Filmes. Em um ambiente controlado, fechado e profissional, um criminoso (não há outra palavra que o defina - pois o que foi feito é crime) resolveu fazer fotos clandestinas de um momento mais sensual da série e divulgar em redes sociais. O que para mim é trabalho se transformou em oportunidade para alguém tentar tirar vantagens. O que esta pessoa ganhou com isso? Dinheiro, fama, cliques, likes, popularidade? Pouco importa. Pois o que ele (ou ela) fez para obter isso é crime previsto na lei. Em um momento em que todos estamos buscando uma sociedade mais correta, não há mais espaço para considerarmos esperteza o que é um desrespeito. As autoridades já foram acionadas para que esta atitude seja punida exemplarmente, e qualquer pessoa possa trabalhar dignamente, sem correr o risco de ter a sua intimidade exposta, explorada, desrespeitada por invasores, covardes e criminosos. #AteQuando

Uma publicação compartilhada por Paolla Oliveira (@paollaoliveirareal) em 1 de Mar, 2018 às 12:45 PST

 

LEIA MAIS: Paolla Oliveira se manifesta sobre vazamento de fotos íntimas

A série Assédio ainda não tem data de estreia confirmada, mas é inspirada na história do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado por abusar de pacientes. Paolla Oliveira vai interpretar Carolina, a segunda mulher de Roger, que chegou a ser considerado um dos maiores especialistas em reprodução assistida no Brasil.