Superstição 13/04/2018 08h52 Atualizado às 14h58

Sexta-feira 13: você sabe por que é considerado um dia de azar?

Duas lendas nórdicas são apontadas como as possíveis inspiradoras desta crendice

Superstições a parte, o mito da sexta-feira 13 causa arrepios em muitas pessoas. A associação da data ao terror, porém, não possui uma origem totalmente definida. Entretanto, duas lendas nórdicas ganharam mérito por serem as possíveis inspiradoras desta crendice. 

A primeira delas conta uma história que se passa em Valhalla, morada celestial das divindades. Loki, espírito maldoso e causador da discórdia, aparece sem ser convidado em um banquete onde se encontram 12 deuses. Lá, ele arma uma briga e provoca a morte de Balder, o favorito dos deuses. Instituiu-se, então, a superstição de que convidar 13 pessoas para um jantar resultará em desgraça na certa, marcando o número 13 como um símbolo do azar.

Já a segunda lenda é protagonizada pela deusa do amor e da beleza, Friga. Seu nome deu origem às palavras friadagr e Friday (sexta-feira, em inglês e escandinavo). No momento em que as tribos nórdicas foram convertidas ao cristianismo, a personagem principal foi transformada em uma bruxa e exilada no alto de uma montanha. Para se vingar, Friga passou a se reunir, todas as sextas-feiras, com 11 feiticeiras mais o próprio Satanás, a fim de rogar pragas à humanidade.

A superstição surgiu na Escandinávia e se espalhou por toda a Europa, sendo reforçada pelo relato bíblico da Última Ceia, quando havia 13 pessoas ao redor da mesa, na véspera da crucificação de Cristo, que ocorreu em uma sexta-feira. O dia já era uma data problemática no Antigo Testamento judaico para os primeiros seres humanos. Além disto, acredita-se que Eva teria oferecido a maçã a Adão numa sexta-feira e que o grande dilúvio teria começado no mesmo dia da semana.

A verdade, porém, nunca foi completamente descoberta. O que se sabe é que a indústria cultural se apropriou da data para torná-la um produto, produzindo filmes e séries que reafirmem o caráter assustador da sexta-feira 13. Outro símbolo clássico do dia - e que é constantemente prejudicado pela má reputação - é o gato preto. Muitas vezes, os bichinhos sofrem com a ação de pessoas que temem atrair azar após ter contato com um deles.