Cartola Mix 07/11/2018 22h24 Atualizado às 13h36

Gunther Losekann autografa livro em Santa Cruz

'O sorriso de um menino' tem 70 páginas é está sendo vendido por R$ 15,00 na Livraria e Cafeteria Iluminura

O técnico em contabilidade aposentado Gunther Losekann, 79 anos (faz 80 no próximo dia 28), descobriu que na literatura ele ainda pode se manter na ativa, alegrando e enriquecendo a sua vida e a dos outros. Natural de Agudo, ex-morador de Santa Cruz do Sul e hoje residindo em Dois Irmãos, ele está na cidade ao longo da semana e hoje, a partir das 14 horas, na Livraria e Cafeteria Iluminura (na Floriano esquina com a Borges de Medeiros), autografa o seu livro mais recente – o quarto editado por conta própria: O sorriso de um menino (70 páginas, R$ 15,00).

Losekann tem forte ligação com o espiritismo. Dá palestras e faz o que os espíritas chamam de “atendimento fraterno”. Foi num destes atendimentos, em Porto Alegre, que ele conheceu o menino do sorriso, do título, em situação trágica, em um hospital da Capital. “Apesar de tudo, ele nunca deixava de sorrir”, lembra o escritor, emocionado, quando fala sobre o que o inspirou a escrever o texto. “Minha função era energizar o seu coração, para a ciência trabalhar.” Tudo o mais você fica sabendo lendo o livro. Além da crônica de abertura, a obra contém poemas e preces dirigidas para a vida de cada um de nós. “Tudo baseado em fatos reais”, afirma o autor.

Em Santa Cruz do Sul, Losekann atuou na Casa Espírita Bezerra de Menezes, voltada para a cura, e que também está se instalando em Dois Irmãos. Jovem, estudou no Colégio Mauá, onde foi interno e fez o Ginásio (parte final do ensino fundamental) antes de ir para Porto Alegre estudar Contabilidade. Tem muitos amigos aqui e um carinho muito grande pela cidade. Deu para testemunhar sua popularidade nos corredores da Rádio Gazeta onde, na terça-feira, participou do programa Rede Social.

 

Um poema

A procura...

Naveguei em mares bravios
Mergulhei em rios caudalosos
Desbravei florestas virgens
Escalei montanhas íngremes
A procura de quê?
Não sei
Parei quando encontrei
Você.