Mix 11/07/2019 22h02 Atualizado às 11h48

Érlon Péricles se apresenta na Confraria nesta sexta

Ele é missioneiro de São Luiz Gonzaga, mas mora há muitos anos em Santa Maria e se tornou um músico identificado com a cidade

Érlon Péricles é a atração desta sexta-feira, 12, na Confraria Nativista, que acontece no Clube dos Subtenentes e Sargentos (Rua José Pedro Fröhlich, 135, Bairro Faxinal Menino Deus). A abertura será às 20h30 com Neco Machado.

Érlon é missioneiro de São Luiz Gonzaga, mas mora há muitos anos em Santa Maria e se tornou um músico identificado com a cidade. Já acumula 31 anos de carreira, com dez discos e um DVD gravados. No ano passado, divulgou uma websérie chamada Diário dos Trinta justamente para celebrar as três décadas de nativismo. As composições mais populares são Rio Grande Véio, De Cima do Arreio e Diário de um Fronteiriço.

Cantor e compositor, passou pelos maiores festivais nativistas, com premiações em todos. Ganhou dois Açorianos de Música como melhor compositor regional. Em uma iniciativa de revitalizar o estilo nativista, foi parte do projeto Buenas e M’Espalho ao lado dos parceiros Pirisca Grecco, Ângelo Franco e Shana Müller, com dois álbuns gravados.

Érlon Péricles compôs a música tema da Semana Farroupilha do ano passado, com o título Tropeando História. Em 2017, a responsabilidade também foi dele, com a canção Na Chama da Tradição. Érlon também foi o autor em outras edições dos festejos. Um projeto recente foi o CD infantil Aventuras da Terra Gaúcha, em parceria com Binho Pires e Maninho Pinheiro, em que as músicas sobre costumes e lendas são voltadas às crianças.

Foto: Divulgação

 

Neco divulga novo trabalho

Cantor e compositor de Rio Pardo, Neco Machado divulga o álbum Quem Me Encontrar Por Aí, gravado no Estúdio Azul e lançado em dezembro do ano passado. O show de lançamento foi realizado na Rua Andrade Neves. A música mais conhecida de Neco é Um Pouco Mais ao Sul, que intitulou o primeiro disco. Ele participou de todas as edições da Manoca do Canto Gaúcho, extinto festival santa-cruzense realizado em cinco oportunidades.

Foto: Divulgação